Bolsa Família, tempo na escola e motivações estudantis

Autores

  • Marcelo Neri
  • Manuel Camillo Osorio

Palavras-chave:

educação, jornada escolar, transferências de renda, Bolsa Família, pobreza.

Resumo

Esta pesquisa analisou o impacto do Programa Bolsa Família (PBF) no tempo na escola, em seus componentes (matrícula, presença e jornada) e nas motivações relacionadas a partir dos suplementos especiais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2004 e 2006. A expansão de 67% na cobertura do PBF no período permite testar efeitos-dosagem desse programa. Não se rejeitaram as hipóteses de impacto do PBF no tempo na escola e em seus componentes. Outra estratégia de identificação revela que os jovens marginalmente elegíveis em idade ao PBF apresentaram chances 62%, 8% e 6% maiores de frequentar a escola, cumprir a presença mínima e estudar mais do que 4 horas por dia, respectivamente, do que os quase elegíveis. Por fim, testes sobre as motivações alegadas para transgredir as condicionalidades escolares não descartam um efeito de alívio de renda corrente proporcionado pelo PBF.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

10-09-2019

Como Citar

Neri, M., & Osorio, M. C. (2019). Bolsa Família, tempo na escola e motivações estudantis. Revista De Administração Pública, 53(5), 859-878. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/80120

Edição

Seção

Artigos