Frente e verso da política carioca: o lacerdismo e o chaguismo

Autores

  • Marly Silva da Motta

Palavras-chave:

Rio de Janeiro (DF)

Resumo

Os governadores Carlos Lacerda e Chagas Freitas comandaram a formação de duas importantes correntes da política carioca, o lacerdismo e o chaguismo, que, mais do que simples correntes, se tornaram referências paradigmáticas de diferentes concepções e padrões de atuação na política carioca e nacional. O tribuno Carlos Lacerda, ao reunir os valores clássicos de um "político da capital", tornou-se a efígie da política carioca. Chagas Freitas, mais à vontade na manipulação dos meandros da política local, desinteressado em conquistar espaços na política nacional, tornou visível uma outra face dessa política, ligada à constituição de redes clientelísticas de bases locais, que não se coaduna com a imagem construída do Rio de Janeiro como espaço-síntese da nacionalidade. O objetivo deste artigo é mostrar que os lugares que os dois ex-governadores ocupam na memória política carioca não só indicam a maneira pela qual cada um construiu sua própria trajetória, mas principalmente revelam elementos importantes da cultura política do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

1999-12-01