[1]
F. Fischer, “Valores pagos indevidamente pela administração - Errônea Interpretação legal - Valores recebidos de boa-fé - inviabilidade de restituição”, Rev. Dir. Adm., vol. 241, p. 304–307, jul. 2005.