Entre a certeza e o cinismo: se Deus não existe, tudo é permitido? O papel das Cortes de Contas na preservação da verdade em tempos de fake news

Autores

  • Bruno Dantas
  • Caio Victor Ribeiro dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.12660/rda.v279.2020.82947

Palavras-chave:

Fake news — liberdade de expressão — cortes de contas

Resumo

As fake news são, atualmente, pauta central no debate em diversos ramos do conhecimento. Isso porque, mais que mera desinformação, elas se revelaram ameaças concretas ao sistema democrático, levantando dilemas relacionados com a liberdade de expressão que parecem exigir dos estudiosos uma definição mais precisa dos limites de exercício desse direito. Nessa linha, este artigo tem por objetivo demonstrar qual é o papel e como as Cortes de Contas podem contribuir para a preservação da verdade em tempos de fake news. Para tanto, a pesquisa, que se desenvolve pelo método indutivo e por meio de revisão bibliográfica, busca, em um primeiro momento, tecer considerações de ordem sociológica e filosófica sobre as fake news, explorando quais questões de fundo a elas estão associadas e qual impacto exercem no direito para, em seguida, realizar uma exposição acerca do julgamento do TCU no Acórdão no 1.329/2020, ocasião em que a Corte se debruçou especificamente sobre o tema em questão.

Referências

ABBOUD, Georges. Processo constitucional brasileiro. 3. ed. rev., ampl. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2019.

ALEXY, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. Tradução de Virgílio Afonso da Silva. 2. ed. 4 tir. São Paulo: Malheiros, 2008.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. Tradução de Mauro W. Barbosa. 6. ed. São Paulo: Perspectiva, 2009.

____. Origens do totalitarismo. Tradução de Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BRADBURY, Ray. Fahrenheit 451. Tradução de Cid Knipel. Rio de Janeiro: Biblioteca Azul, 2012.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Acórdão no 1.329 /2020. Representação. Possíveis Irregularidades na Gestão da Área de Comunicação Social do Banco do Brasil. Adoção de Medida Cautelar. Oitivas. Relator: ministro Bruno Dantas, 27 maio 2020. Brasília: TCU, 2020.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: do conhecimento à política. In: ____; CARDOSO, Gustavo (Org.). Sociedade em rede: do conhecimento à Política. Lisboa: Imprensa Nacional — Casa da Moeda, 2005.

CUEVA, Ricardo Villas Boas (Org.). Bill of Rights norte-americano — 230 anos. Salvador: JusPodivm, 2020.

DONEDA, Danilo. Da privacidade à proteção de dados pessoais: elementos da formação da Lei geral de proteção de dados. São Paulo: Thompson Reuters; Revista dos Tribunais, 2019.

DOSTOIÉVSKI, Fiodor. Irmãos Karamazov. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2008. (Coleção Leste).

DWORKIN, Ronald. Justice for hedgehogs. Cambridge, Massachusetts: the Belknap Press of Harvard University Press, 2011.

FERGUSON, Niall. A praça e a torre. Tradução de Angela Tesheiner e Gavin Adams. São Paulo: Planeta do Brasil, 2018.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

HUXLEY, Aldous. Admirável mundo novo. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

KUNDERA, Milan. A insustentável leveza do ser. Tradução de Teresa Bulhões Carvalho da Fonseca. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

MORRISON, Wayne. Filosofia do direito: dos gregos ao pós-modernismo. Tradução de Jefferson Luiz Camargo; rev. técnica de Gildo Sá Leitão Rios. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução, notas e posfácio de Paulo César Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

ORTEGA Y GASSET, José. Rebelião das massas. Tradução de Herrera Filho. Jerusalém: Ruriak Ink, 2013.

ORWELL, George. 1984. Tradução de Heloisa Jahn e Alexandre Hubner; posfácio de Erich Fromm, Bem Pimlott, Thomas Pynchon. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

OSMO, Carla. Direito à verdade: origens da conceituação e suas condições teóricas de possibilidade com base em reflexões de Hannah Arendt. Tese (doutorado) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

POPPER, Karl R. Conjecturas e refutações. 3. ed. Brasília: Editora da UnB, 1972.

SCRUTON, Roger. Modern philosophy: an introduction and survey. Londres: Bloomsbury Reader, 2012.

TARUFFO, Michele. Leyendo a Ferrajoli: consideraciones sobre la jurisdicción. Doxa, Cuadernos de Filosofía dei Derecho, v. 31, p. 383-392, 2008.

Publicado

29-12-2020

Como Citar

Dantas, B. ., & Ribeiro dos Santos, C. V. . (2020). Entre a certeza e o cinismo: se Deus não existe, tudo é permitido? O papel das Cortes de Contas na preservação da verdade em tempos de fake news. Revista De Direito Administrativo, 279(3), 55 - 77. https://doi.org/10.12660/rda.v279.2020.82947

Edição

Seção

Artigos