Subjetividade judicial na ponderação de valores: alguns exageros na adoção indiscriminada da teoria dos princípios

Autores

  • Alexandre Santos de Aragão Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.12660/rda.v267.2014.46457

Palavras-chave:

hermenêutica, ponderação de valores, subjetividade judicial, interpretation, values balancing, judicial subjectivity

Resumo

O presente artigo discute a problemática no uso da ponderação como técnica decisória, bem como sua aplicação irrefletida e as consequências que isso acarreta, como a predominância de certos valores em desacordo com as normas vigentes. Concluímos a análise apontando para a necessária deferência aos enunciados normativos existentes reduzindo a subjetividade das decisões judiciais.

 

The present article discusses the issue of the application of balancing as a decision technique, as well its unreflected use and the consequences it brings, such as the predominance of certain values in disagreement with the current rules. We conclude the analysis pointing the necessary deference to the existing normative statements to reduce the subjectivity of judicial decisions.

Downloads

Publicado

2014-09-01

Como Citar

Aragão, A. S. de. (2014). Subjetividade judicial na ponderação de valores: alguns exageros na adoção indiscriminada da teoria dos princípios. Revista De Direito Administrativo, 267, 41–65. https://doi.org/10.12660/rda.v267.2014.46457

Edição

Seção

Artigos