O papel do capital psicológico na criação de valor para as organizações

Autores

  • Ana Cristina Antunes
  • António Caetano
  • Miguel Pina e Cunha

Resumo

A aplicação da positividade aos contextos organizacionais tem conhecido uma divulgação crescente, mas vê ainda questionada a sua pertinência para as ciências organizacionais. O objetivo deste artigo é analisar criticamente o papel do capital psicológico, constructo central do comportamento organizacional positivo, na criação de valor para as organizações. A partir da atual concetualização de capital psicológico, são examinadas as relações entre este constructo, o capital humano e o capital social, estes últimos reconhecidos pelo seu valor acrescentado para as organizações. É sugerida uma releitura das relações entre estas três formas de capital, assente na sua demarcação, mas também na sua eventual articulação e integração. Esta reflexão crítica é complementada com uma análise da evidência empírica disponível e dos seus contributos e limitações para a assunção do valor acrescentado do capital psicológico para as organizações.

Palavras-chave : Comportamento Organizacional Positivo; Capital Psicológico; Capital Humano; Capital Social.

Downloads

Publicado

2013-04-28

Como Citar

ANTUNES, A. C.; CAETANO, A.; CUNHA, M. P. e. O papel do capital psicológico na criação de valor para as organizações. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, Rio de Janeiro, RJ, v. 12, n. 3, p. 2–10, 2013. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rbpg/article/view/21313. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)