Democracia vs. eficiência: como alcançar equilíbrio em tempo de crise financeira

Autores

  • Miguel Angelo Vilela Rodrigues Universidade do Minho

Palavras-chave:

democracia, crise financeira, governos locais

Resumo

A administração pública é forçada a encontrar um equilíbrio entre eficiência e democracia na definição da sua agenda e curso de ação. Uma das características da administração pública é que todas as decisões devem refletir valores democráticos, para além de serem eficientes. No entanto, a reforma administrativa, motivada por dificuldades financeiras, tende a destacar a importância do desempenho financeiro, em detrimento dos aspetos democráticos nas políticas de gestão pública. Esta pesquisa visa analisar a relação e tensão entre a eficiência e a democracia à luz da mais recente crise financeira global. O trabalho utiliza uma abordagem quantitativa e recolhe dados de governos locais portugueses para testar o argumento de uma relação linear inversa de desempenho financeiro e procedimentos democráticos. Os resultados confirmam o argumento de uma relação inversa, definida por Waldo (1948). Adicionalmente, os resultados também permitem concluir que a crise financeira evidenciou o efeito negativo dos procedimentos democráticos no desempenho financeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

20-02-2017

Como Citar

Rodrigues, M. A. V. (2017). Democracia vs. eficiência: como alcançar equilíbrio em tempo de crise financeira. Revista De Administração Pública, 51(1), 88–104. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/65939

Edição

Seção

Artigos