Análise de políticas públicas no Brasil: de uma prática não nomeada à institucionalização do “campo de públicas”

Autores

  • Marta Ferreira Santos Farah Fundação Getulio Vargas / Escola de Administração de Empresas de São Paulo / Departamento de Gestão Pública

Palavras-chave:

política pública, análise de políticas públicas, administração pública, campo de política pública, campo de públicas.

Resumo

O artigo reconstitui a trajetória da análise de políticas públicas no Brasil, com base na literatura que distingue policy studies e policy analysis e na teoria do campo científico. Trata-se de pesquisa bibliográfica, centrada em estudos sobre intervenção estatal e sobre burocracia. A reconstituição da atividade de análise, entendida como geração e mobilização de conhecimento para políticas, baseou-se nas seguintes categorias analíticas, desenvolvidas para este trabalho, tendo por referência a literatura de política pública: tipo de conhecimento mobilizado, lócus da análise, atores e instituições envolvidos, audiência a que se destina e metodologia adotada. O artigo mostra que a análise de políticas públicas ocorre no país desde a década de 1930, mas sem ser acompanhada pela institucionalização de um campo científico. A expansão da produção e de cursos sobre política pública a partir dos anos 2000 mudou este quadro, conduzindo à institucionalização do “campo de públicas”, no qual a orientação para políticas públicas — a policy analysis — ocupa um lugar central.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

15-12-2016

Como Citar

Farah, M. F. S. (2016). Análise de políticas públicas no Brasil: de uma prática não nomeada à institucionalização do “campo de públicas”. Revista De Administração Pública, 50(6), 959–979. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/64710

Edição

Seção

Artigos