Multidisciplinaridade no (re)pensar as cidades nos estudos organizacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0034-759020210609%20

Resumo

HISTÓRIA, PRÁTICAS SOCIAIS E GESTÃO DAS/NAS CIDADES
Luiz Alex Silva Saraiva & Ana Silvia Rocha Ipiranga (Eds.). Ituiutaba, MG: Barlavento, 2020. 379 p

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bezerra, M. M., Lopes, L. L. S., Silva, J. S., & Ipiranga, A. S. R. (2019). Spatial practices in the city: The kidnapping of an arts organization. Brazilian Administration Review, 16(4), 1-23. doi: 10.1590/1807-7692bar2019180163

Bretas, P. F. F., & Saraiva, L. A. S. (2013). Práticas de controle e territorialidades na cidade: um estudo sobre lavadores e flanelinhas. GESTÃO.Org – Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 11(2), 247-270. Retrieved from https://periodicos.ufpe.br/revistas/gestaoorg/article/view/21921

Certeau, M. (2008). A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer (15a ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Coimbra, K. E. R., & Saraiva, L. A. S. (2013). Territorialidade em uma organização-cidade: O Movimento Quarteirão do Soul. Gestão & Regionalidade, 29(86), 34-46. doi:10.13037/gr.vol29n86.2104

Costa, V. & Oliveira, J. S. (2019). As emoções nas práticas de organização das cidades: Etnografia com a população em situação de rua na cidade de Maringá, Paraná. In XLIII Encontro da ANPAD – EnANPAD 2019, 1-16, São Paulo, SP.

Duarte, F., & Czajkowski Júnior, S. (2007). Cidade à venda: Reflexões éticas sobre o marketing urbano. Revista de Administração Pública, 41(2), 273-282. doi: 10.1590/S0034-76122007000200006

Figueiredo, M. D., & Cavedon, N. R. (2012). O espaço organizacional e o espaço da cidade: As diversas formas de apropriação física e simbólica de um centro comercial em Porto Alegre. Gestão e Sociedade, 6(15), 227-253. doi: 10.21171/ges.v6i15.1627

Fischer, T. (1996). Gestão contemporânea, cidades estratégicas: Aprendendo com fragmentos e reconfigurações do local. In T. Fischer

(org.), Gestão contemporânea: Cidades estratégicas e organizações locais (pp. 13-23). Rio de Janeiro: FGV.

Fischer, T. (1997). A cidade como teia organizacional: Inovações, continuidades e ressonâncias culturais – Salvador, BA, cidade puzzle. Revista de Administração Pública, 31(3), 74-88. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/7906v

Franco, B. L. & Oliveira, J. S. (2017). Práticas organizativas e antropologia do direito no campo da cultura: Compreendendo a organização do forró pé de serra na luta pelos direitos à cidade em Brasília, Distrito Federal. In XLI Encontro da ANPAD – EnANPAD 2017, São Paulo, SP.

Honorato, B. E. F., & Saraiva, L. A. S. (2016). Cidade, população em situação de rua e estudos organizacionais. Desenvolvimento em Questão, 14(36), 158-186. doi: 10.21527/2237-6453.2016.36.158-186

Ipiranga, A. S. R. (2010). A cultura da cidade e os seus espaços intermediários: Os bares e os restaurantes. Revista de Administração Mackenzie, 11(1), 65-91. doi: 10.1590/S1678-69712010000100004

Ipiranga, A. S. R. (2016). Práticas culturais de espaços urbanos e o organizar estético: Uma proposta de estudo. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, 5(2), 105-123. Recuperado de https://rigs.ufba.br/index.php/rigs/article/view/12527/11739

Knox, H. (2010). Cities and organisation: The information city and urban form. Culture and Organization, 16(3), 185-195. doi: 10.1080/14759551.2010.503496

Mac-Allister, M. (2004). A cidade no campo dos estudos organizacionais. Organizações & Sociedade, 11(esp), 171-181. Recuperado de https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaoes/article/view/12642/8916

Maricato, E. (2017). The future of global peripheral cities. Latin American Perspectives, 44(2), 18-37. doi: 10.1177/0094582X16685174

Rodrigues, F. S., & Ichikawa, E. Y. (2015). O cotidiano de um catador de material reciclável: A cidade sob o olhar do homem ordinário. Revista de Gestão Social e Ambiental, 9(1), 97-112. DOI: 10.24857/rgsa.v9i1.999

Sánchez, F. (2001). A reinvenção das cidades na virada de século: Agentes, estratégias e escalas de ação política. Revista de Sociologia e Política, 16, 31-49. Recuperado de https://revistas.ufpr.br/rsp/article/view/3584

Saraiva, L. A. S., & Carrieri, A. P. (2012). Organização-cidade: Proposta de avanço conceitual a partir da análise de um caso. Revista de Administração Pública, 46(2), 547-576. doi: 10.1590/S0034-76122012000200010

Terci, E. T. (2018). Processos urbanos e gestão local: Os casos de Ribeirão Preto e Piracicaba entre o empresariamento urbano e o Estatuto da Cidade. Cadernos EBAPE.BR, 16(3), 456-468. doi: 10.1590/1679-395166549

Viegas, G. C. F. S., & Saraiva, L. A. S. (2015). Discursos, práticas organizativas e pichação em Belo Horizonte. Revista de Administração Mackenzie, 16(5), 68-94. doi: 10.1590/1678-69712015/administracao.v16n5p68-94

Publicado

2021-10-04

Como Citar

COSTA JUNIOR, V. Multidisciplinaridade no (re)pensar as cidades nos estudos organizacionais. RAE-Revista de Administração de Empresas, [S. l.], v. 61, n. 6, 2021. DOI: 10.1590/S0034-759020210609 . Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/article/view/84813. Acesso em: 4 dez. 2021.