O que diria Popper à literatura administrativa de mercado?

Autores

  • Pedro Lincoln C. L. de Mattos

Palavras-chave:

Lógica indutiva em administração, teoria popperiana e administração, literatura administrativa de mercado, consultoria vs. academia

Resumo

A produção de teoria em administração tende hoje a opor, pelo menos metodologicamente, ambientes acadêmicos e aqueles em que tal conhecimento se desenvolve sob motivação de mercado. Escrito do ponto de vista dos primeiros, este artigo é uma reflexão crítica sobre a base epistemológica que parece sustentar os segundos. De fato, trabalhando no limite entre simples senso comum e conhecimento tradicionalmente considerado científico, o método e o argumento usuais que alimentam diretamente empresas, seus consultores e um crescente número de leitores é a indução sobre a experiência – “caso após caso, se funcionou para outros, funcionará para você”. Essa é, na verdade, uma questão epistemológica clássica que foi abordada de forma antológica por Karl R. Popper e constitui o centro do artigo. De suas conclusões sobre a lógica da pesquisa científica, podem fluir deduções interessantes tanto ao mundo da gerência quanto da academia, apresentadas na parte final do texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Como Citar

MATTOS, P. L. C. L. de. O que diria Popper à literatura administrativa de mercado?. RAE-Revista de Administração de Empresas, [S. l.], v. 43, n. 1, p. 60–69, 2003. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/article/view/37355. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Organizações