“Administração é ciência ou arte?”: o que podemos aprender com este mal-entendido?

Conteúdo do artigo principal

Pedro Lincoln C. L. de Mattos

Resumo

Nas classes e palestras de introdução à administração, desperta sempre a curiosidade do auditório lançar a pergunta: “O que vocês acham: Administração é ciência ou arte?” Estamos diante de um dictum interessante e estimulante à discussão. O artigo tem dois objetivos: desvendar a ambiguidade da pergunta – talvez uma das razões de sua sobrevivência – e, a partir dela, examinar a adequação de discutir-se “cientificidade” em nosso saber, questão importante para os rumos da academia nessa área. Para o primeiro objetivo, mais modesto, nos valeremos de análise pragmática e semântica da linguagem, para o segundo, que concentra a maior parte do texto, das teorias sobre a natureza da ciência e a pretendida distinção entre ciência e não ciência. Surgem, então, evidências de que o dictum encerra um mal-entendido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
MATTOS, P. L. C. L. de. “Administração é ciência ou arte?”: o que podemos aprender com este mal-entendido?. RAE-Revista de Administração de Empresas, [S. l.], v. 49, n. 3, p. 349–360, 2009. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/article/view/36359. Acesso em: 24 maio. 2022.
Seção
Artigos