Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades

Conteúdo do artigo principal

Pedro F. Bendassolli
Thomaz Wood Júnior
Charles Kirschbaum
Miguel Pina e Cunha

Resumo

O termo “indústrias criativas” surgiu nos anos 1990, para designar setores nos quais a criatividade é uma dimensão essencial do negócio. As indústrias criativas compreendem, entre outras, as atividades relacionadas ao cinema, ao teatro, à música e às artes plásticas. Neste artigo introdutório, mostramos o surgimento do termo no âmbito de políticas públicas de desenvolvimento econômico, analisamos a literatura científi ca sobre as indústrias criativas e procuramos sistematizar as diferentes defi nições do termo, diferenciando-o de conceitos similares, em especial do conceito de indústrias culturais. Advogamos que o fenômeno pode constituir um campo fecundo de investigações para pesquisadores de Estudos Organizacionais e apontamos trilhas de investigação a serem exploradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
BENDASSOLLI, P. F.; WOOD JÚNIOR, T.; KIRSCHBAUM, C.; CUNHA, M. P. e. Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades. RAE-Revista de Administração de Empresas, [S. l.], v. 49, n. 1, p. 10–18, 2009. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/article/view/36013. Acesso em: 27 nov. 2022.
Seção
Fórum

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>