Organizações artísticas: singularidades, desafios e perspectiva de gestão em um centro de artes cênicas

Conteúdo do artigo principal

Bianca Cruz de Araújo
Eduardo Paes Barreto Davel

Resumo

O propósito deste caso para ensino é fomentar uma aprendizagem sobre a gestão de organizações artísticas. Seus objetivos de aprendizagem são: (a) entender as singularidades das organizações artísticas, (b) identificar e discutir os principais desafios de gestão das organizações artísticas e (c) refletir sobre o papel da estética como perspectiva de gestão das organizações artísticas. O caso é baseado em uma abordagem metodológica autoetnográfica, incluindo uma pesquisa empírica em várias organizações artísticas, no Brasil e na Austrália. Na forma de dramaturgia em três atos, o caso retrata a experiência de gestão do Centro de Artes Cênicas da Bahia (CACBA) durante um projeto de intercâmbio entre artistas brasileiros e artistas australianos. Durante o processo de criação artística do projeto, é possível perceber características, singularidades, desafios e demandas de uma organização artística e de sua gestão.

Detalhes do artigo

Seção
Casos
Biografia do Autor

Eduardo Paes Barreto Davel, Universidade Federal da Bahia

Professor na Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia. Pesquisador no CIAGS - Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social (UFBA) e no NPGA - Núcleo de Pós-graduação em Administração (UFBA). Pós-doutorado em Administração pela Nova School of Business and Economics da Universidade Nova de Lisboa (Portugal). Ph.D. em Administração pela École des Hautes Études commerciales de Montreal (Canadá). Pesquisador visitante na Graduate Faculty of Political and Social Science da New School for Social Research (New York, EUA). Coordenador do coletivo de pesquisa OCA - Organizações, Cultura e Arte (CNPq). Editor da O&S - Revista Organizações & Sociedade. Editor associado da RAE - Revista de Administração de Empresas e da RIGS - Revista Interdisciplinar de Gestão Social. Pesquisa e publica sobre empreendedorismo cultural, educação em Administração, métodos qualitativos de pesquisa, aprendizagem, criatividade, cultura, arte e estética nas organizações.