Cadernos Ebrape
CHAMADA DE TRABALHOS
 

Pensamento crítico versus pensamento organizacional

 
     
 

Prazo para submissão do artigo: 02 de dezembro de 2022.
Artigos completos em português, espanhol e inglês.

 
     
     
 

Editores Convidados

Prof. Fernando G. Tenório

Fundação Getulio Vargas (FGV EBAPE), Brasil

Profa. Ana Paula Paes de Paula
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Prof. Andres Abad
Escuela Politécnica Nacional (EPN), Equador

Prof. Ariston Azevedo
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil

 

Line

 

As contradições promovidas pelo contexto econômico sob o qual vivemos na contemporaneidade têm, por um lado, acentuado o processo de reificação do ser social, pela crescente algoritimização administrativa e gerencial, e, por outro, extremado a precarização do trabalho, pela flexibilização organizacional. A legitimação desses meios e a naturalização de suas consequências danosas à vida humana associada e à natureza encontram confortável guarida nas teorias organizacionais hegemônicas no âmbito acadêmico e nas práticas administrativas que as inspiram. São elas que formam o pensamento organizacional (PO) em vigor. Sabemos que o PO, desde os primeiros movimentos de sua sistematização, no século XIX, tem sido articulado em torno de uma concepção específica de racionalidade; no caso, a racionalidade instrumental. Os apontamentos dessa configuração de ideias têm sido feitos por uma diversidade de intelectuais, como Antônio Gramsci, Bolivar Echeverría, Guerreiro Ramos, Herbert Marcuse, Max Weber, Nancy Fraser.

Porém, na mesma centúria de seu irrompimento, surgiram também antitéticas reflexões sobre o contexto socioeconômico que condicionava as ideias e práticas articuladas. Essas reflexões foram, paulatinamente, aglutinadas sob a insígnia de pensamento crítico (PC), que visa à análise não só da organização econômica da sociedade, mas de seus reflexos nas relações sociais de produção. Os debates principais giravam em torno de temas como questão social, emancipação, autorrealização, racionalidade, desenvolvimento, realização pessoal, relações de trabalho, progresso científico-tecnológico.

No início da atual centúria, o PC tem sido pautado pelo tema da descolonização do pensamento, com o intuito de atender à dicotomia artificialmente criada entre norte-sul, centro-periferia, primeiro e segundo mundo e quejandos.

Uma pergunta que deixamos para os autores que atenderem a esta demanda do Cadernos EBAPE.BR é a seguinte: até que ponto a busca pela eficiência e/ou produtividade, categorias universais do PO, assim como a busca constante do mundo da produção, pode ser adaptada às singularidades nacionais, regionais ou locais?

Nesse sentido, novas visões organizacionais do Sul geopolítico são bem-vindas, de onde outras práticas e formas de gestão são recuperadas e promovidas, como as de inspiração ancestral. O intuito é contribuir para a reflexão que requer a incorporação da perspectiva social inclusiva na prática da administração.

Desse modo, a presente chamada de artigos do Cadernos EBAPE.BR tem como objetivo central dar continuidade aos seus propósitos desde 2003, ano de sua criação como periódico: contrapor o PC ao PO. Com isso, o Cadernos EBAPE.BR, mais uma vez, intenta contribuir para o debate na comunidade acadêmica, notadamente aquela destinada ao ensino da Administração, buscando minimizar a ingenuidade no ensino das teorias organizacionais. Como apontava Guerreiro Ramos, “a teoria da organização, tal como tem prevalecido, é ingênua. Assume esse caráter porque se baseia na racionalidade instrumental inerente à ciência social dominante no Ocidente” (Guerreiro Ramos, 1981, p. 1).

Serão bem-vindos artigos que versem sobre as seguintes temáticas:

• Pensamento crítico latino-americano ontem e hoje.

• Crítica do management e das teorias organizacionais.

• Reestruturação produtiva.

• Flexibilização organizacional e do trabalho, uberização, teletrabalho.

• Espetacularização organizacional e sequestro das subjetividades.

• Escola de Frankfurt e sua atualidade na crítica do pensamento organizacional.

• Decolonização e pós-crítica.

• Perspectivas organizacionais de inspiração ancestral.

• Formas colaborativas de gestão nas organizações.

 
     
  Line  
     
 

BIBLIOGRAFIAS

Antunes, R. (2018). O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo, SP: Boitempo.

Antunes, R., & Braga, R. (2009). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo, SP: Boitempo.

Castro-Gómez, S. (2007). Decolonizar la universidad. La hybris del punto cero y el diálogo de saberes. Bogotá, Colombia: Siglo del Hombre Editores.

Guerreiro Ramos, A. (1965). A redução sociológica. Rio de Janeiro, RJ: Tempo Brasileiro.

Guerreiro Ramos, A. (1981). A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro, RJ: Editora da FGV.

Horkheimer, M. (2000). Teoría tradicional y teoría crítica. Barcelona, España: Paidós.

Lander, E. (2000). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales. Buenos Aires, Argentina: Clacso.

Lander, E. (2007). El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá, Colombia: Siglo del Hombre Editores.

Marcuse, H. (1964). One dimensional man: studies in the ideology of advanced industrial Society. Boston, MA: Beacon Press.

Paula, A. P. P. (2015). Repensando os estudos organizacionais: por uma nova teoria do conhecimento. Rio de Janeiro, RJ: Editora da FGV.

 
     
Line
     
 

Cadernos EBAPE.BR é um periódico online na área de Administração publicado no Rio de Janeiro, Brasil, pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV EBAPE) e é um periódico de acesso aberto.

Serão aceitas submissões em português, inglês e espanhol. Todos os trabalhos aprovados serão publicados no idioma original (português, inglês ou espanhol) e traduzidos (português ou inglês) sob responsabilidade dos autores. O Cadernos EBAPE.BR é classificado pelo sistema CAPES Qualis como A2.

 
     
Line
     
 

INTRUÇÕES PARA SUBMISSÃO

O(s) autor(es) deve(m) seguir as orientações para envio de artigos ao Cadernos EBAPE.BR em http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/normas

Os artigos devem ser submetidos através do link: https://mc04.manuscriptcentral.com/cebape-scielo

Você deve se registrar como autor, a menos que o tenha feito anteriormente.

Nota: por favor, indique no campo “Authors Cover Letter” que o seu artigo é para o número especial: “Pensamento crítico versus pensamento organizacional”.

Para qualquer dúvida, não hesite em entrar em contato com a editora convidada:

Fernando G. Tenório
E-mail: fernando.tenorio@fgv.br

 
 
Line
 
 

 

 
 

EXPEDIENTE

 
 
Prof. Dr. Hélio Arthur Reis Irigaray
Editor-Chefe

Prof. Dr. Fabrício Stocker
Editor Adjunto

Fabiana Braga Leal
Assistente Editorial

Jackelyne de Oliveira da Silva
Auxiliar Editorial
 
     
  Line  
     
  Cadernos EBAPE.BR
Rua Jornalista Orlando Dantas, 30 - Botafogo
Rio de Janeiro/RJ | Brasil
+55 21 3083-2731
ISSN 1679 3951

SUBMISSÕES DE ARTIGOS
 
     
 
Line
     
 

INDEXAÇÕES E CLASSIFICAÇÕES

Acedemic Keys | Clase | DIADORIM | DOAJ | DRJI | EBSCO | EconBib | ERIH PLUS | EuroPub | EZB | Gale | GoogleScholar | LatAm-Studies | Latindex | OASISBR | Periódicos Capes | ProQuest | Qualis/Capes | Redalyc | Redib | Road | SciELO | Sherpa/Romeo | Spell | Ulrich's | WorldWideScience.org

 
     
Line
  RAP   Cadernos EBAPE.BR   Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão  
fgv.br/ebape/cadernosebape
 
DICOM LinkedIn LinkedIn Facebook Instagram Twitter YouTube Mais