Cadernos Ebape
CHAMADA DE TRABALHOS
 

Liderança: revisitando e reformulando as grandes questões da teoria e da prática

 
     
 

Prazo de submissão dos artigos: 1 de agosto de 2022.

 
     
     
 

Editores convidados

Juliana Mansur

FGV EBAPE (Brasil)

Gustavo Tavares
INSPER (Brasil)

Urszula Lagowska
NEOMA Business School (França)

Liliane Furtado
COPPEAD UFRJ (Brasil)

 
 
Line
 
  Embora os estudos sobre liderança remontem aos primórdios da administração como ciência social aplicada, nos últimos 30 anos, em especial a partir dos anos 2000, a pesquisa sobre o tema cresceu muito (Carton, 2021; Day, Riggio, Tan, & Conger, 2021; Gardner et al., 2020). Em essência, liderar envolve direcionar, alinhar e mobilizar pessoas (Kotter, 2001). Liderança é especialmente importante quando grupos, organizações e sociedades precisam lidar com desafios adaptativos (Heifetz, Grashow, & Linsky, 2009). Nas últimas décadas, novos paradigmas, teorias e visões sobre o fenômeno da liderança se desenvolveram, passando de uma perspectiva que se concentra na figura do líder — seus traços, estilos e comportamentos — para um fenômeno mais dinâmico, relacional, compartilhado, que envolve diferentes mecanismos e loci de liderança (Hernandez, Eberly, Avolio, & Johnson, 2008).

Mesmo, no entanto, que os avanços teóricos e o aumento da diversidade de teorias tenham ajudado a fortalecer o campo e a ampliar sua abrangência na conexão com a prática, diversos desafios acompanham o crescimento dessas novas perspectivas. Além disso, apesar de todo o desenvolvimento teórico e metodológico em liderança nos últimos anos — explorando microprocessos, como percepções, emoções e cognições (Dinh & Lord, 2012); macroprocessos, como o contexto sociorrelacional (DeRue & Ashford, 2010); ou como a liderança se manifesta em sistemas complexos e em redes sociais dinâmicas (Uhl-Bien & Marion, 2009) —, grande parte dos estudos gira em torno de conceituações limitadas do fenômeno (Carton, 2021).

Nesta chamada especial para artigos, esperamos contribuir para um avanço teórico e empírico no campo da liderança, tendo como ponto de partida o interesse na compreensão de como a teoria e a prática da liderança podem contribuir para um melhor entendimento dos processos e de seus vários elementos — antecedentes, consequências, mecanismos ou mesmo singularidades — e de como afetam os resultados concernentes a líderes, seguidores, relações, grupos e contexto organizacional. Ou seja, torna-se mais importante dar atenção diferenciada a tais processos e elementos dentro do fenômeno da liderança, uma vez que a maioria das pesquisas, em especial no contexto brasileiro, tem se concentrado com mais frequência numa visão baseada em competências, estilos ou comportamentos da liderança, fundamentando-se predominantemente em métodos de pesquisa transversais (Gardner, Lowe, Moss, Mahoney, & Cogliser, 2010).

Esta chamada tem especial interesse em artigos que explorem o fenômeno da liderança com relevância direta para a prática organizacional, que considerem níveis de análise para além do líder, que envolvam fatores contingenciais, contextuais ou processuais, e, por fim, que reflitam ou extrapolem o mainstream dos estudos sobre o tema.

Os tópicos a seguir são indicativos, mas não exaustivos, de áreas temáticas que podem ser abordadas.
 
       
  1)   Como o “novo mundo do trabalho” — num contexto de pós-pandemia de COVID-19, recessão econômica, incerteza, formas de trabalho flexíveis, equipes virtuais, carreiras sem limites, novas carreiras e profissões — influencia a liderança? Como a pesquisa de liderança deve evoluir para acompanhar novas formas e contexto do trabalho?  
         
  2)   Como teorias e abordagens epistemológicas de outras disciplinas — como fenomenologia, construtivismo social, filosofia relacional, perspectivas psicanalíticas etc. — podem contribuir para a compreensão do fenômeno da liderança?  
         
  3)   Como a tecnologia e a virtualidade impactam as ações dos líderes e a liderança de forma geral? Em que medida elas podem forçar a necessidade de reconsiderar as teorias de liderança? Quais das teorias existentes de liderança funcionam melhor nos regimes presenciais versus remoto?  
         
  4)   De que forma as diferentes teorias e perspectivas sobre liderança podem ser integradas e contrastadas?  
         
  5)   Quais são os antecedentes e as consequências de abordagens mais recentes de liderança — por exemplo, coletivas, compartilhadas, inclusivas, humildes?  
         
  6)   Como o contexto cultural nacional molda o conteúdo e a estrutura da liderança? Como expatriados desenvolvem suas práticas de liderança em outras culturas?  
         
  7)   Quais são as implicações das questões de raça, gênero e identidade no exercício da liderança?  
         
  8)   Como contextos específicos organizacionais — administração pública, organizações sem fins lucrativos, organizações militares, educação — moldam o fenômeno da liderança?  
         
  9)   Como a análise de redes sociais pode ampliar o domínio da pesquisa em liderança?  
         
  10)   Quais são os potenciais “lados sombrios” da liderança?  
         
  11)   Quais são os principais desafios da liderança? O que os líderes têm a dizer sobre isso?  
         
  12)   Quais são os antecedentes e as implicações do processo de desenvolvimento da liderança em ambientes organizacionais?  
         
  13)   Qual é o papel e a importância da liderança diante dos desafios éticos e de justiça social que se apresentam na atualidade?  
         
  14)   Como o uso de medidas psicométricas objetivas — psicofisiológicas, objetivas de desempenho etc. — podem contribuir para a compreensão do fenômeno da liderança?  
         
  15)   Quais são as limitações de teorias e estudos sobre liderança existentes e quais são os passos necessários para que essas teorias e estudos tenham maior relevância e aplicabilidade?  
         
  Para além dos tópicos elencados, contribuições originais que desenvolvam ou testem a teoria e/ou o pensamento teórico sobre abordagens mais clássicas em liderança são bem-vindas. Artigos que desafiem o status quo e ofereçam novas abordagens para velhas formas de pensar ou que proponham formas inovadoras de pensar a liderança são encorajados. Particularmente relevantes são estudos que desafiem abordagens bem estabelecidas no campo, como teorias clássicas e cotingenciais.

Gostaríamos de enfatizar que, para além dos tópicos especificados, são bem-vindos artigos teóricos, metodológicos e empíricos que empreguem métodos quantitativos ou qualitativos rigorosos, com coleta e análise de dados apropriadas. Para os estudos quantitativos, especial atenção deve ser dada aos problemas de viés de método comum, utilizando-se medidas para mitigá-los (Podsakoff, MacKenzie, Lee, & Podsakoff, 2003).

Os editores desta edição especial são Juliana Mansur (FGV EBAPE), Gustavo Tavares (Insper), Urszula Lagowska (Neoma Business School) e Liliane Furtado (Coppead UFRJ). Perguntas sobre tópicos de interesse ou esclarecimentos podem ser direcionados a juliana.mansur@fgv.br.

O prazo para a submissão de manuscritos é 1 de agosto de 2022. Publicar a edição especial em 2023.
 
 
Line
 
 

REFERÊNCIAS

 
  Carton, A. M. (2022, January). The Science of Leadership: A Theoretical Model and Research Agenda. Annual Review of Organizational Psychology and Organizational Behavior, 9. Recuperado de https://doi.org/10.1146/annurev-orgpsych-012420-091227

Day, D. V., Riggio, R. E., Tan, S. J., & Conger, J. A. (2021, October). Advancing the science of 21st-century leadership development: Theory, research, and practice. The Leadership Quarterly, 31(5), 101557.

DeRue, D. S., & Ashford, S. J. (2010). Who will lead and who will follow? A social process of leadership identity construction in organizations. Academy of Management Review, 35(4), 627-647.

Dinh, J. E., & Lord, R. G. (2012). Implications of dispositional and process views of traits for individual difference research in leadership. The Leadership Quarterly, 23(4), 651-669.

Gardner, W. L., Lowe, K. B., Meuser, J. D., Noghani, F., Gullifor, D. P., & Cogliser, C. C. (2020). The leadership trilogy: A review of the third decade of the leadership quarterly. The Leadership Quarterly, 31(1), 101379.

Gardner, W. L., Lowe, K. B., Moss, T. W., Mahoney, K. T., & Cogliser, C. C. (2010, December). Scholarly leadership of the study of leadership: A review of The Leadership Quarterly’s second decade, 2000-2009. The Leadership Quarterly, 21(6), 922-958.

Heifetz, R., Grashow, A., & Linsky, M. (2009). The practice of adaptive leadership: Tools and tactics for changing your organization and the world. Boston, MA: Harvard Business Publishing.

Hernandez, M., Eberly, M. B., Avolio, B. J., & Johnson, M. D. (2011). The loci and mechanisms of leadership: Exploring a more comprehensive view of leadership theory. The Leadership Quarterly, 22(6), 1165-1185.

Kotter, J. P. (2001). What leaders really do. Harvard Business Review, 79(11). Recuperado de https://hbr.org/2001/12/what-leaders-really-do

Podsakoff, P. M., MacKenzie, S. B., Lee, J. Y., & Podsakoff, N. P. (2003). Common method biases in behavioral research: a critical review of the literature and recommended remedies. Journal of applied psychology, 88(5), 879.

Uhl-Bien, M., & Marion, R. (2009). Complexity leadership in bureaucratic forms of organizing: A meso model. The Leadership Quarterly, 20(4), 631-650.
 
 
 
Line
 
  Cadernos EBAPE.BR é um periódico online na área de administração publicado no Rio de Janeiro, Brasil, pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV EBAPE) e de acesso aberto.

Serão aceitas submissões em português, inglês e espanhol. Todos os trabalhos aprovados serão publicados no idioma original (português, inglês ou espanhol) e traduzidos (português ou inglês) sob responsabilidade dos autores. O Cadernos EBAPE.BR é classificado pelo sistema Capes Qualis como A2.
 
 
Line
 
 

INSTRUÇÕES PARA SUBMISSÃO

 
  O(s) autor(es) deve(m) seguir as orientações para envio de artigos ao Cadernos EBAPE.BR em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/normas

Os artigos devem ser submetidos pelo linkhttps://mc04.manuscriptcentral.com/cebape-scielo

Você deve se registrar como autor, a menos que o tenha feito antes.

Nota: por favor, indique no campo “Author’s Cover Letter” que seu artigo é para o número especial: “Liderança: revisitando e reformulando as grandes questões da teoria e da prática”.
 
 
Line
 
 

 

 
 

EXPEDIENTE

 
 


Prof. Dr. Hélio Arthur Reis Irigaray
Editor-Chefe

Prof. Dr. Fabricio Stocker
Editor Adjunto

Fabiana Braga Leal
Assistente Editorial

Jackelyne de Oliveira da Silva
Auxiliar Editorial


 
 

Line

 
 

Cadernos EBAPE.BR
Rua Jornalista Orlando Dantas, 30 - Botafogo
Rio de Janeiro/RJ | Brasil
+55 21 3083-2731
ISSN 1679 3951

SUBMISSÕES DE ARTIGOS

 

 
 
Line
 
 

INDEXAÇÕES E CLASSIFICAÇÕES

 
  Academic Keys | Clase | DIADORIM | DOAJ | DRJI | EBSCO | EconBib | ERIH PLUS | Europub | EZB | Gale | Google Scholar | LatAm-Studies | Latindex | OASISBR | Periódicos Capes | ProQuest | Qualis/Capes | Redalyc | REDIB | Road | SciELO | Sherpa/Romeo | Spell | Ulrich’s | WorldWideScience.org  
 
Line
  RAP   Cadernos EBAPE.BR   Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão  
fgv.br/ebape/cadernosebape
 
DICOM LinkedIn LinkedIn Facebook Instagram Twitter YouTube Mais