Profissionais e profissionalização em Tecnologia da Informação: indicativos de controvérsias e conflitos

Conteúdo do artigo principal

Pedro Jácome de Moura Junior
Diogo Henrique Helal

Resumo

 

As tecnologias da informação e comunicação (TICs) são consideradas ubíquas e pervasivas em relação à vida humana. À luz dos modelos teóricos de profissionalização de Abbott (1988) e Freidson (1984), discute-se o processo de profissionalização em tecnologia da informação (TI) e o papel desempenhado pelos profissionais da área nesse processo. A literatura sobre sociologia das profissões e sobre profissionalização em TI é consultada em busca de resposta às questões: quem são os profissionais de TI? Como se dá a sua formação? Quais são os instrumentos de regulamentação da sua atuação? Controvérsias e conflitos são identificados e discutidos, com ênfase no ideário do “software livre”; na determinação da indústria sobre a ação profissional; nas relações de poder; na autorregulação da profissão; na participação dos profissionais de TI em novas profissões; em aspectos de personalidade, visão de mundo e cultura; no licenciamento para exercício profissional; no domínio do conhecimento e em aspectos de litígio. Proposições de pesquisa são oferecidas como contribuição ao aprofundamento de cada uma das controvérsias e conflitos discutidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Moura Junior, P. J. de, & Helal, D. H. (2014). Profissionais e profissionalização em Tecnologia da Informação: indicativos de controvérsias e conflitos. Cadernos EBAPE.BR, 12(2), 321 a 338. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/9889
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Diogo Henrique Helal, UFPB

Graduado e Mestre em Administração, na linha Organizações e Trabalho, ambos pela UFPE. Doutor em Ciências Humanas, com concentração em Sociologia, pela UFMG.