O ideário taylorista, a gestão da subjetividade e o poder pastoral

Conteúdo do artigo principal

Bruno Eduardo Procopiuk Walter
Carolina Andrea Gómez Winkler
João Marcelo Crubellate

Resumo

 

Este ensaio tem por objetivo analisar o ideário taylorista concernente à relação entre operários e gestores a partir da categoria do poder pastoral, proposta por Michel Foucault. Se o poder disciplinar incide sobre o corpo, o poder pastoral incide sobre a alma do indivíduo, implicando – por meio de técnicas confessionais – a direção de consciência. No âmbito do taylorismo, pode-se concluir, tal poder se manifesta, mas não com um sentido parhesiastico, revelando no taylorismo um processo de configuração de verdades a respeito do sujeito operário, ou trabalhador, que o coloca em condição de objeto da gestão nas relações estabelecidas entre a gestão e o operário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Walter, B. E. P., Winkler, C. A. G., & Crubellate, J. M. (2013). O ideário taylorista, a gestão da subjetividade e o poder pastoral. Cadernos EBAPE.BR, 11(1), 16 a 29. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/7862
Seção
Artigos