Identidades, práticas discursivas e os estudos organizacionais: Uma proposta teórico-metodológica

Conteúdo do artigo principal

Mariana Mayumi Pereira de Souza
Alexandre de Pádua Carrieri

Resumo

O objetivo do presente artigo é propor uma visão da identidade nos estudos organizacionais que integre as ideias: da identidade como prática cotidiana; da prática como prática discursiva; e da prática discursiva pautada por racionalidades. As práticas pautadas pelas diferentes racionalidades permitem ao indivíduo exercer uma identidade autêntica ou instrumental em seu cotidiano. Aplicando-se tal entendimento ao contexto das organizações, salienta-se a importância de se estudar os indivíduos em relação aos níveis coletivos, pois, segundo a teoria da delimitação dos sistemas sociais de Ramos (1981), em diferentes enclaves da vida social, torna-se possível ao indivíduo exercer diferentes tipos de racionalidade. Em contrapartida, segundo o conceito de identidade metamorfose de Ciampa (2003), defende-se também a ideia de que o indivíduo é capaz de exercer uma identidade autêntica em contextos pautados pela instrumentalidade, sendo capaz de transformar-se e transformar as condições que o reprimem. Cabe, portanto, ao pesquisador, identificar os grupos, ou identidades coletivas, que emergem no contexto das organizações e analisar a relação entre as racionalidades coletivas e individuais envolvidas, para que, ao final, sejam desvendadas as identidades em jogo. O artigo apresenta primeiramente a articulação teórica de sua proposta e, em seguida, indica caminhos metodológicos possíveis para sua operacionalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Souza, M. M. P. de, & Carrieri, A. de P. (2012). Identidades, práticas discursivas e os estudos organizacionais: Uma proposta teórico-metodológica. Cadernos EBAPE.BR, 10(1), 40 a 64. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/5245
Seção
Artigos