Estudos organizacionais e movimentos sociais: o que sabemos? Para onde vamos?

Conteúdo do artigo principal

Maria Ceci Araujo Misoczky
Rafael Kruter Flores
Sueli Maria Goulart Silva

Resumo

A teoria de movimentos sociais (MSs) - especialmente, a desenvolvida no contexto norte-americano - é fortemente influenciada pelos estudos organizacionais. No período recente, estudiosos de organizações também do contexto norte-americano têm, explicitamente, dialogado e compartilhado referenciais com a teoria de MSs, em busca de inspiração para tratar de fenômenos empresariais contemporâneos. Neste artigo, fazemos uma revisão dessa trajetória de aproximações, com foco na teoria da mobilização de recursos, na teoria da estrutura de oportunidades políticas e no esforço de convergência entre as mesmas, na aproximação recente entre teoria de movimentos sociais e teoria institucional e na abordagem de redes. Em vez de nos orientarmos pela pergunta sobre quais aprendizagens a gestão empresarial ter a partir da flexibilidade e fluidez dos MSs, perguntamos sobre as conseqüências que uma teoria fortemente influenciada pela lógica empresarial pode ter para nossa compreensão de movimentos que se orientam para a superação dessa lógica e das relações sociais por ela constituídas. Finalizamos apresentando uma agenda provisória sobre questões e opções que se encontram em nosso caminho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Misoczky, M. C. A., Flores, R. K., & Silva, S. M. G. (2008). Estudos organizacionais e movimentos sociais: o que sabemos? Para onde vamos?. Cadernos EBAPE.BR, 6(3), 1 a 14. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/5084
Seção
Artigos