"Empresarização" e controle: o caso do Figueirense Futebol Clube

Conteúdo do artigo principal

Julio Cesar de Santana Gonçalves
Carlos Everaldo Silva da Costa

Resumo

Este artigo analisa como o processo de "empresarização" no Figueirense Futebol Clube (SC) influencia seus mecanismos de controle organizacional. Aqui, entende-se "empresarização" como o processo pelo qual uma organização adota características e traços típicos de organizações empresariais. O artigo caracteriza-se como descritivo-interpretativo, e a escolha desse clube deu-se de modo intencional e não probabilístico, porque reúne características que permitem situá-lo como caso ilustrativo das questões que permeiam este estudo e dada a sua representatividade no atual cenário futebolístico brasileiro. Neste estudo se percebeu que o clube de futebol tem modificado seus mecanismos de gestão e de controle, adaptando-se aos elementos caracterizadores da expansão da lógica de mercado presentes no ambiente. A perda da dimensão substantiva de atividades como o futebol é a preocupação de fundo que perpassa este artigo. Este questiona sobre o que irá substituir as práticas desportivas e também a cultura e o ócio na cimentação social dos indivíduos, bem como seus laços de pertença e a sua identidade cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Gonçalves, J. C. de S., & Costa, C. E. S. da. (2007). "Empresarização" e controle: o caso do Figueirense Futebol Clube. Cadernos EBAPE.BR, 5(3), 1 a 16. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/5036
Seção
Artigos