A construção simbólica da definição de governar e de gover-nador realizada pelo jornal <i>Zero Hora</i> nas três últimas eleições gaúchas

Conteúdo do artigo principal

Maria Ceci Araujo Misoczky
Carolina da Silva Ferreira

Resumo

Este artigo é um dos produtos de uma pesquisa que considera as ações discursivas como fundamentais para a constituição e sustentação de relações de poder, para a capacidade dos diferentes atores sociais manejarem processos discursivos e para a luta para privilegiar tipos particulares de discurso em detrimento de outros. O tema central é compreender a contribuição do jornal Zero Hora para a configuração do campo da administração pública no estado do Rio Grande do Sul, focalizando, em particular, a construção simbólica do significado de governar e de governador. Após uma apresentação do campo dos estudos do discurso e dos principais referenciais aqui adotados, além de uma breve apresentação de alguns estudos que também tomaram o Zero Hora como objeto, são explicitados os procedimentos metodológicos adotados. A análise crítica do discurso do Zero Hora na cobertura das três últimas eleições para o governo do estado do Rio Grande do Sul indica uma ênfase no governar como um ato de conciliação e na figura do governador como uma administrador modernizante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Misoczky, M. C. A., & Ferreira, C. da S. (2005). A construção simbólica da definição de governar e de gover-nador realizada pelo jornal <i>Zero Hora</i> nas três últimas eleições gaúchas. Cadernos EBAPE.BR, 3(4), 1 a 17. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/4943
Seção
Artigos