Concepções de uma estética materialista para uma arte transformadora: a superação do caráter abstrato na particularidade do trabalho artístico

Conteúdo do artigo principal

Wescley Silva Xavier
Alexandre de Pádua Carrieri

Resumo

Este artigo tem como objetivo resgatar as bases de uma estética materialista – principalmente, as desenvolvidas por György Lukács – que lance luz sobre a produção artística como elaboração da própria realidade, e que, por consequência, se configure num instrumento de auxílio à superação das contradições materiais. Partimos do pressuposto de que a dominação cultural representa uma extensão do poder que o capital exerce sobre o trabalho, reduzindo as possibilidades de transformação a partir das elaborações artísticas. A partir do movimento dialético entre base e superestrutura, a produção artística como reflexo da realidade pode estabelecer um caráter transformador da vida social, desde que a obra de arte represente de maneira efetiva possibilidades de contrapor e superar as contradições existentes no capital quando recobra seu caráter objetivo na própria vida humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Xavier, W. S., & Carrieri, A. de P. (2014). Concepções de uma estética materialista para uma arte transformadora: a superação do caráter abstrato na particularidade do trabalho artístico. Cadernos EBAPE.BR, 12(3), 590 a 604. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/15007
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Wescley Silva Xavier, Universidade Federal de Viçosa

Doutor em Administração pelo CEPEAD/UFMG. Professor Adjunto do Departamento de Administração e Contabilidade da Universidade Federal de Viçosa. 

Alexandre de Pádua Carrieri, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Administração pelo CEPEAD/UFMG. Professor Titular da Universidade Federal de Minas Gerais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2