Show simple item record

dc.contributor.advisorPenna, Antônio Gomes
dc.contributor.authorKruger, Helmuth Ricardo
dc.date.accessioned2012-04-03T18:01:13Z
dc.date.available2012-04-03T18:01:13Z
dc.date.issued1975-08-21
dc.identifier.citationKRUGER, Helmuth Ricardo. Introdução à redução psicológica. Dissertação (Mestrado em Psicologia Aplicada) - Instituto de Seleção e Orientação Profissional, Fundação Getúlio Vargas - FGV, Rio de Janeiro, 1975.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/9549
dc.description.abstractWe intended to analyse the concept of reduction, when applicable to sciences, particullary to Psychology. Reductionism, as has been stressed, wi11 have to be verified, initially, on legal, methodo1ogical and linguistical aspects, that is, according general forms. In the field of Psychology, had been considered, with more details, the contributions of R. Carnap and C.C. Pratt, proposing respectively, the reduction to language and Pbysiology. The critical analysis of these contributions, stressed their differences mainly on two aspects: .the. rejection of the conception that the objects present varions angles of valid Scientific investigation, and ·the absence of a rigorous, empirical comprobation of the reductionists arguments while they pass from a logical level to a concret one, or when they surpass various levels of reality ontologically defined. This study also shows the articulation of reductionism with the matter of body-mind, through an exam of the principal solutions, monist and dualist ones, offered to solve the matter. The more adequate alternative for the exam of psychological procedures, wil1 have to be the adaption of variouv level of investigation, instead of a onesided orientation. The comp1emental caracteristics of the various scientific oontributions may be explored in behalf of a 1arger antropological conception. The adaption and development of reductionists concepts are far from being considared as a strange fact in the modern cultural field, corresponding to philosophical perspectives, defined as determinism and mecanicism. In every situation, not coritributing to damage scientific aims, it must be saved the suntactis and semantics criterions, as a way of judgement of the contributions that intend to be the scientific ones. This procedure, must not be offered as an obstacle to other initiativ6S, as philosophical ones, that use their own methods. So, we can have the opportunity of a richer integrated word, in a higher level.eng
dc.description.abstractProcurou-se no presente trabalho examinar o significado exato do conceito de redução, enquanto aplicável às ciências, particularmente à Psicologia. O reducionismo, conforme foi destacado, terá de ser verificado, inicialmente sob os aspectos legais, metodológicos e linguísticos, isto é, segundo as formas de natureza mais geral. No âmbito da Psicologia, foram consideradas mais detalhadas as contribuições de R. Carnap e C.C. Pratt propondo, respectivamente, uma redução de linguagem e à Fisiologia. A análise crítica destas contribuições ressaltou suas deficiências principalmente sob dois aspectos: a rejeição da concepção de que os objetos apresentam diversos ângulos válidos de investigação científica, e a ausência de rigorosa comprovação empírica dos argumentos reducionistas enquanto passam do plano lógico para o concreto, ou ultrapassam diversos níveis ontologicamente definidos da realidade. O estudo também mostra a articulação do reducionismo com o problems corpo-mente, procedendo-se a um exame das principais soluções, monistas e dualistas, oferecidas para solucinar a questão. A alternativa mais adequada para o exame das manisfestações psicológicas deverá sera adoção de diversos planos de investigação ao invés de uma orientação que se caracterize pela unilateralidade. O caráter complementar do resultado das diversas contribuições científicas poderá ser explorado em benefício de uma concepção antropológica mais rica. O desenvolvimento e a aceitação de esquemas reducionistas, longe de se apresentar como um fenômino estranho no quadro cultural contemporâneo, corresponde a perspectivas filosóficas que se definem em termos de um mecanismo e determinismo. Em qualquer situação, na medida em que não se pretenda contribuir para a descaracterização da ciência, devem ser salvaguardados os critérios sintáticos e semânticos como recursos para o julgamento das contribuições que se pretende científicas. Este procedimento contudo não deve se oferecer como um obstáculo a outras iniciativas, como as de ordem filosófica, que seguem o curso definido por sua própria metodologia. Abre-se, portanto, neste nível, a oportunidade para um trabalho de integração mais elevado.por
dc.language.isopor
dc.rightsTodo cuidado foi dispensado para respeitar os direitos autorais deste trabalho. Entretanto, caso esta obra aqui depositada seja protegida por direitos autorais externos a esta instituição, contamos com a compreensão do autor e solicitamos que o mesmo faça contato através do Fale Conosco para que possamos tomar as providências cabíveis.por
dc.titleIntrodução à redução psicológicapor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaPsicologiapor
dc.contributor.unidadefgvInstitutos::ISOPpor
dc.subject.bibliodataReducionismo (Psicologia)por
dc.contributor.memberSeminério, Franco Lo Presti
dc.contributor.memberSchneider, Eliezer


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record