Show simple item record

dc.contributor.advisorRidolfo Neto, Arthur
dc.contributor.authorSouza, Ricardo Garcia de
dc.date.accessioned2010-04-20T20:20:24Z
dc.date.issued2009-12-02
dc.identifier.citationSOUZA, Ricardo Garcia de. Normas internacionais de contabilidade: percepções dos profissionais quanto às barreiras para sua adoção no Brasil. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2009.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/5692
dc.description.abstractO crescimento dos mercados internacionais de capitais e a redução das barreiras no mundo dos negócios fazem com que o movimento pela harmonização das práticas de contabilidade entre as nações seja irreversível. Atualmente, mais de 100 países já aplicam normas harmonizadas com as International Financial Reporting Standards (IFRS), seja nas demonstrações individuais das companhias, seja nas demonstrações consolidadas. O Brasil também está trilhando o caminho da harmonização, porém esta não é uma transição simples. Existem problemas a serem enfrentados, relativos à capacitação de pessoas, às diferenças culturais e ao sistema jurídico (no Brasil vigora o direito romano, enquanto nos países de origem anglo-saxã vigora o direito consuetudinário). A transição pressupõe ainda a substituição de um modelo baseado em normas por outro baseado em princípios, em que a essência econômica dos fatos prevalece sobre a forma jurídica e, desse modo, ganham relevância a interpretação e o julgamento praticados pelos profissionais. A literatura destaca diversos motivos para a existência de diferenças na contabilidade entre países, os quais constituem barreiras em potencial para o alcance da harmonização contábil global. Tendo-se em vista tais considerações, o objetivo neste trabalho é investigar quais as principais barreiras para a adoção das normas internacionais de contabilidade no Brasil. A investigação baseia-se na revisão de estudos recentes sobre o tema e entrevistas com profissionais da área contábil em empresas, auditorias e no meio acadêmico. Na percepção dos entrevistados, as principais barreiras a serem superadas para a adoção das IFRS no Brasil são: a) a influência da legislação fiscal; b) a transição de um sistema baseado em regras para outro baseado em princípios e, portanto, mais subjetivo e c) a qualificação da mão de obra. No que se refere a esta última, observa-se que o novo contador deverá ter um perfil mais executivo, participando ativamente das decisões da empresa, avaliando, julgando e decidindo. Deverá também mostrar-se disponível para uma aprendizagem contínua, adaptando-se a novas situações, aprimorando seus conhecimentos sobre finanças, economia e buscando compreender o negócio da companhia como um todo.por
dc.language.isopor
dc.subjectContabilidadepor
dc.subjectContabilidade - Normaspor
dc.titleNormas internacionais de contabilidade: percepções dos profissionais quanto às barreiras para sua adoção no Brasilpor
dc.typeDissertationeng
dc.embargo.terms2010-12-05eng
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataContabilidade - Normaspor
dc.subject.bibliodataContabilidade - Normas - Brasilpor
dc.subject.bibliodataContabilidade - Brasil - Legislaçãopor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record