Show simple item record

dc.contributor.advisorMotta, Paulo Roberto
dc.contributor.authorRamos Filho, Américo da Costa
dc.date.accessioned2009-11-18T18:50:26Z
dc.date.available2009-11-18T18:50:26Z
dc.date.issued2008
dc.identifier.citationRAMOS FILHO, Américo da Costa. O global e o contextual no aprendizado gerencial de multinacionais: uma perspectiva brasileira. Tese (Doutorado em Administração) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2008.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/3271
dc.description.abstractThe major purpose of this thesis is to verify, from a Brazilian perspective, how global and contextual issues influence the management learning in Multinationals. The management learning derived from the interaction of holding and subsidiaries/colligates of Multinational corporation is supposed to be subject to convergent and divergent forces, the former related to global and standardized organizational practices, and the latter, is seen as a social practice subject to cultural and organizational singularities. A model was constructed to relate the dichotomy between the universality of the management practices and technologies and the particularity of the contexts where they operate, to the dichotomy between the singularities in organization and national level. This model is composed of the international, global, managerial and inter-organizational dimensions related, respectively, to the cultural and political diversity; to the universal forces of practices and values; to the managerial capabilities and resources in the organization, consolidated as best practices and to the interaction between holding and subsidiaries and the resulted learning. The combined result of these dimensions influences the knowledge flow and the learning derived from it. The field research was constituted of five cases of internationalized Brazilian firms, with a solid experience in their management systems. The main subjects of this study were executives and professionals/managers who respond to the management development. The data were first collected in the headquarters and complemented with visits to subsidiaries/joint ventures in other countries, in loco or with expatriated people who return to Brazil. The central supposition was validated. So, the management learning ¿ is driven by the global capitalism practices and by the global culture where they are immersed, reproducing a hegemonic vision and a common language (global dimension); ¿ incorporates the more propagated and dominant managerial values, although there are some variations when they are applied in the subsidiaries/joint ventures; is the product of the assimilation of international recognized and planned managerial practices, with the acculturation power, although not completely; is the result mainly of the managerial practice in work; is impacted not only by cross-cultural and managerial factors, but also by the business environment of the firm; is given according to the capabilities and resources in the organization, guiding the form of assimilation of practices and technologies, with global application or not (managerial dimension); ¿ is affected by the cross-cultural diversity involving the countries of the holding and the subsidiaries/joint ventures where the firm is and is given as a reproduction of the political context of the holding and subsidiaries countries (international dimension); ¿ faces aligned concurrent institutional pressures between corporate or global systems, practices of other subsidiaries/joint ventures and local practices; is more difficult to reach when there is not permeability between organizational cultures and identities of a Multinational firm; is affected by how much the relationship process across these unities is self-referenced; is facilitated by the construction and improvement of the knowledge network (interorganizational dimension). Finally some contributions of this study are exposed, including extensions of the proposed model and suggestions, recommendations for future research.eng
dc.description.abstractO objetivo final do estudo é verificar, pela perspectiva brasileira, como aspectos globais e contextuais influenciam o aprendizado gerencial em multinacionais. Supõe-se que o aprendizado gerencial da interação entre matriz e subsidiárias/coligadas de uma corporação multinacional está sujeito a dois tipos de forças, operantes tanto no nível nacional quanto no organizacional: a convergente, relacionada a práticas organizacionais estandardizadas e globais; e a divergente, que insere o aprendizado como prática social sujeita às singularidades organizacionais e culturais. Para verificar a suposição foi montado um modelo, composto por quatro dimensões, cuja combinação influencia o fluxo de conhecimento resultante e a aprendizagem obtida: a internacional (diversidade cultural e política); a global (forças universalizantes de valores e práticas); a gerencial (capacidades e recursos gerenciais consolidados como melhores práticas na organização); e a interorganizacional (interação entre matriz e subsidiárias). A pesquisa de campo estudou cinco casos de empresas brasileiras internacionalizadas, com sistemas de gestão implementados. Os principais sujeitos da pesquisa foram gestores e profissionais/gerentes responsáveis pelo desenvolvimento da gestão. Os dados foram coletados inicialmente na sede e complementados pela busca de informações no exterior, in loco, ou com gestores/profissionais expatriados que retornaram ao Brasil. Os resultados obtidos validaram as seguintes proposições quanto à aprendizagem gerencial: ¿ é direcionada pelas práticas do capitalismo global e pela a cultura global em que estas estão imersas, reproduzindo uma visão hegemônica e uma linguagem comum (dimensão global); ¿ incorpora valores gerenciais mais propagados e dominantes, ainda que com variações em sua aplicação às unidades; é produto da assimilação das práticas gerenciais planejadas e reconhecidas internacionalmente, tendo força de aculturação, embora não completa; resulta predominantemente da prática gerencial no trabalho; é impactada, além de fatores gerenciais e interculturais, também pelo ambiente de negócio circundante ao setor onde a empresa atua; e dá-se segundo suas capacidades e recursos, direcionando a forma de assimilação das práticas e tecnologias, de uso global ou não (dimensão gerencial); ¿ é afetada pela diversidade intercultural envolvendo os países da matriz e das unidades onde a empresa atua e dá-se como reprodução do contexto político entre os países da matriz e das subsidiárias (dimensão internacional); ¿ enfrenta pressões institucionais concorrentes de alinhamento entre sistemas corporativos ou globais, práticas de outras unidades e práticas locais; é dificultada quando falta permeabilidade entre culturas e identidades das organizações que compõem uma Multinacional; é afetada pelo quanto o processo de relacionamento entre estas unidades é auto-referenciado; e é facilitada pela formação e melhoria das redes de conhecimento (dimensão interorganizacional). São expostas ainda as contribuições do estudo, extensões do modelo proposto e sugestões e recomendações para futuras pesquisas.por
dc.language.isopor
dc.rightsTodo cuidado foi dispensado para respeitar os direitos autorais deste trabalho. Entretanto, caso esta obra aqui depositada seja protegida por direitos autorais externos a esta instituição, contamos com a compreensão do autor e solicitamos que o mesmo faça contato através do Fale Conosco para que possamos tomar as providências cabíveis.por
dc.subjectInteractioneng
dc.subjectKnowledgeeng
dc.subjectLearningeng
dc.subjectPracticeseng
dc.subjectTransferenceeng
dc.subjectAprendizagempor
dc.subjectConhecimentopor
dc.subjectPráticaspor
dc.subjectInteraçãopor
dc.subjectTransferênciapor
dc.titleO global e o contextual no aprendizado gerencial de multinacionais: uma perspectiva brasileirapor
dc.typeThesiseng
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EBAPEpor
dc.subject.bibliodataAprendizagem organizacional - Estudo de casospor
dc.subject.bibliodataEmpresas multinacionais - Inovações tecnológicas - Estudo de casospor
dc.subject.bibliodataCultura organizacional - Estudo de casospor
dc.contributor.memberAraújo, Luís Cesar G. de
dc.contributor.memberMartins, Paulo Emílio Matos
dc.contributor.memberCosta, Isabel de Sá Affonso da
dc.contributor.memberFraga, Valderez Ferreira


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record