Show simple item record

dc.contributor.advisorMonzoni, Mario
dc.contributor.authorSilva, Emiliano Milanez Graziano da
dc.date.accessioned2021-09-23T12:37:00Z
dc.date.available2021-09-23T12:37:00Z
dc.date.issued2021-09-20
dc.identifier.citationSILVA, Emiliano Milanez Graziano da. Governança e sucessão em empresas familiares rurais do Brasil : o caso da Fazenda Santana do Baguaçu. 2021. 70 f. Dissertação (mestrado profissional MPGC) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2021.por
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/31118
dc.description.abstractO presente trabalho dedica-se a avaliar a governança de uma Empresa Familiar Rural (EFR) verificando as oportunidades e vulnerabilidades de sua Governança vis-à-vis às melhores práticas de mercado indicadas nos Guias de Boas Práticas de Governança do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Guia Exame de Sustentabilidade e Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Este Estudo de Caso, realizado na Fazenda Santana do Baguaçu (FSB), evidencia como os desafios colocados à sua terceira geração são uma clara oportunidade de melhoria: comunicação, planejamento e gestão eficiente formam o tripé que pode significar a sobrevivência ou não desta EFR por mais uma ou mais várias gerações. A pesquisa é qualitativa, com aplicação do método de Estudo de Caso e coleta de dados a partir de documentos corporativos e entrevistas semiestruturadas, com todos os membros da segunda geração, que ocuparam posições no Conselho ou na gestão do negócio em si ao longo de sua jornada. São analisados aspectos específicos da Governança, desde como a transparência afeta a gestão e as relações familiares, quais os instrumentos e práticas de comunicação formais e informais existentes, como uma maior disponibilidade de dados e tecnologia nos dias de hoje influencia na gestão de uma EFR, até a diversidade cultural e o processo de sucessão em andamento. Como resultado fica evidenciado que a diversidade cultural impõe ao atual grupo responsável pela governança e gestão desta EFR a tarefa de aprimorar os instrumentos e a qualidade da comunicação. Além disso, faz-se necessário organizar e apresentar o grande volume de dados técnicos acumulados de modo a atender ao perfil mais gerencial e menos presencial de interação de seus atuais sócios. A conclusão deste estudo é que o processo sucessório pode sim, avançar para além da terceira geração, porém é fundamental que a confiança, transparência, boa comunicação e resultados operacionais positivos estejam presentes e também que a diversidade seja entendida e aceita por todos.por
dc.language.isopor
dc.publisherEmiliano Milanez Graziano da Silvapor
dc.subjectgestãopor
dc.subjectGovernançapor
dc.subjectEmpresa Familiar Ruralpor
dc.subjectagronegóciopor
dc.subjectsucessãopor
dc.subjectGovernança corporativapor
dc.subjectEmpresas familiares - Sucessãopor
dc.subjectAdministração de empresaspor
dc.titleGovernança e sucessão em empresas familiares rurais do Brasil : o caso da Fazenda Santana do Baguaçupor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataGovernança corporativapor
dc.subject.bibliodataEmpresas familiares - Sucessãopor
dc.subject.bibliodataAdministração de empresaspor
dc.subject.bibliodataAgroindústriapor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record