Show simple item record

dc.contributor.advisorSantos, Ynaê Lopes dos
dc.contributor.advisorMattos, Marco Aurélio Vannucchi Leme de
dc.contributor.authorCalazans, André Chamun
dc.date.accessioned2020-09-10T20:26:12Z
dc.date.available2020-09-10T20:26:12Z
dc.date.issued2020-05-18
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10438/29656
dc.description.abstractEste estudo busca analisar a influência da tradição ibérica e da escravidão no desenvolvimento capitalista brasileiro a partir de registros de viajantes estrangeiros no Rio de Janeiro na primeira metade do século XIX. A cultura portuguesa e o sistema escravista, completamente disseminado na sociedade da época, deixaram uma herança que continua influenciando de forma incisiva a lógica do sistema produtivo brasileiro, limitando suas possibilidades de desenvolvimento. Séculos de atuação sobre os fatores de produção, orientando seus agentes, e sobre as bases culturais, moldando sua identidade, construíram um modelo econômico com características que vão de encontro a pressupostos do capitalismo moderno, fato que não passou despercebido pelos viajantes. Para o entendimento dessa correlação, será necessário compreender a dinâmica do mercantilismo ou capitalismo comercial e as transformações ocorridas no final do século XVIII e início do XIX. A Revolução Industrial, os movimentos abolicionistas, as guerras de independência e o enfraquecimento das monarquias levaram à expansão do capitalismo industrial na maior parte das potências da Europa, o que não ocorreu com Portugal, que tentou ao máximo preservar o Antigo Regime.por
dc.description.abstractEste estudo busca analisar a influência da tradição ibérica e da escravidão no desenvolvimento capitalista brasileiro a partir de registros de viajantes estrangeiros no Rio de Janeiro na primeira metade do século XIX. A cultura portuguesa e o sistema escravista, completamente disseminado na sociedade da época, deixaram uma herança que continua influenciando de forma incisiva a lógica do sistema produtivo brasileiro, limitando suas possibilidades de desenvolvimento. Séculos de atuação sobre os fatores de produção, orientando seus agentes, e sobre as bases culturais, moldando sua identidade, construíram um modelo econômico com características que vão de encontro a pressupostos do capitalismo moderno, fato que não passou despercebido pelos viajantes. Para o entendimento dessa correlação, será necessário compreender a dinâmica do mercantilismo ou capitalismo comercial e as transformações ocorridas no final do século XVIII e início do XIX. A Revolução Industrial, os movimentos abolicionistas, as guerras de independência e o enfraquecimento das monarquias levaram à expansão do capitalismo industrial na maior parte das potências da Europa, o que não ocorreu com Portugal, que tentou ao máximo preservar o Antigo Regime.eng
dc.language.isopor
dc.subjectCapitalismo e escravidãopor
dc.subjectRio de Janeiro do século XIXpor
dc.subjectTradição ibéricapor
dc.subjectViajantes estrangeirospor
dc.subjectDesenvolvimento brasileiropor
dc.subjectCapitalism and slaveryeng
dc.subjectRio de Janeiro in the 19th centuryeng
dc.subjectIberian traditioneng
dc.subjectForeign travelerseng
dc.subjectBrazilian developmenteng
dc.titleEscravidão urbana, tradição ibérica e desenvolvimento capitalista no Rio de Janeiro a partir da visão de viajantes (1808-1850)por
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaHistóriapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::CPDOCpor
dc.subject.bibliodataBrasil – História – Séc. XIXpor
dc.subject.bibliodataEscravidão – Rio de Janeiro (RJ) – História - Séc. XIXpor
dc.subject.bibliodataBrasil – Condições econômicas – 1808-1850por
dc.subject.bibliodataBrasil – Historiografia – 1808-1850por
dc.degree.date2020-05-18
dc.contributor.memberMaia, João Marcelo Ehlert
dc.contributor.memberMoraes, Renata


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record