Show simple item record

dc.contributor.authorSantos, Fernando Burgos Pimentel dos
dc.contributor.authorBittencourt, Lúcio Nagib
dc.date.accessioned2019-02-28T14:48:39Z
dc.date.available2019-02-28T14:48:39Z
dc.date.issued2007-01-01
dc.identifier.issn2236-5710
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/26278
dc.description.abstractThe public policies for recuperation of inner cities have became common place in several cities of Brazil and abroad. When adopting those policies, the public officers justify their option due to the need for increase of tourism and reoccupation of pretensely abandoned public areas. Cultural preservation, thereby represented by the concern regarding preservation of cities historic patrimony, is treated as a consensual issue. Nevertheless, this paper intends to question such argued consensus, both as far as theories are concerned, where several authors have presented flaws in the conception of revitalization programs, as well as in practical terms, since the social movements have presented several conflicts, claiming for effectiveness of their rights. The city of Santos-SP, that has been developing its own inner city revitalization program (Plano de Revitalização do Centro Histórico de Santos-SP), also known as Alegra Centro, is taken as a case study to this paper, in order to map social actors capable of influencing local agenda, helping to legitimate, effecting these kind of programs, through an analysis of the local media’s coverage of the theme. This article aims to evaluate the A Tribuna Journal`s role related to this policy and its influence on the consensual construction.eng
dc.description.abstractAs políticas públicas de recuperação de centros históricos tornaram-se bastante comuns em várias cidades do Brasil e do exterior. Ao adotá-las, os gestores públicos justificam sua opção por conta da necessidade de incremento do turismo e da recuperação de espaços públicos supostamente abandonados. A preservação cultural, nesse caso representada pela preocupação com a preservação do patrimônio histórico das cidades, é tratada como uma questão consensual. Entretanto, o presente artigo pretende questionar este suposto consenso, tanto no âmbito teórico, em que diversos autores vêm apontando falhas na concepção dos programas de revitalização, quanto no prático, posto que movimentos sociais e de luta por moradia vêm travando diversos conflitos, procurando a efetivação de seus direitos. A cidade de Santos-SP, que vem desenvolvendo seu Plano de Revitalização do Centro Histórico, também conhecido como Alegra Centro, é utilizada como estudo de caso para o mapeamento dos atores sociais capazes de influenciar a agenda pública no sentido de legitimar e efetivar tais programas, por meio de análise de reportagens sobre o tema na mídia local. O objetivo deste trabalho é avaliar o papel do Jornal A Tribuna em relação à essa política e sua influência na construção de um consenso.por
dc.language.isopor
dc.publisherFGV EAESP - Centro de Estudos em Administração Pública e Governo
dc.relation.ispartofseriesCadernos Gestão Pública e Cidadania
dc.sourcePeriódicos científicos e revistas FGV
dc.subjectRevitalizationeng
dc.subjectInner citieseng
dc.subjectMediaeng
dc.subjectCultureeng
dc.subjectCultural heritageeng
dc.subjectGentrificationeng
dc.subjectRevitalizaçãopor
dc.subjectSantospor
dc.subjectCentro históricopor
dc.subjectPolíticas públicaspor
dc.subjectPatrimônio históricopor
dc.subjectGentrificaçãopor
dc.titleRevitalização urbana: consensos e conflitos no Centro Histórico de Santos vistos a partir da mídia localpor
dc.typeArticle (Journal/Review)eng
dc.subject.areaAdministração públicapor
dc.subject.bibliodataPatrimônio históricopor
dc.identifier.doi10.12660/cgpc.v12n50.44074
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.identifier.file44074


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record