Show simple item record

dc.contributor.authorCintra, Marcos
dc.date.accessioned2018-09-27T17:39:53Z
dc.date.available2018-09-27T17:39:53Z
dc.date.issued2018-03-29
dc.identifier.issn1808-2661
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/24820
dc.description.abstractO Coaf, ao dispor sobre PEP, criou uma subclasse execrável de indivíduos. O modo como as pessoas são tratadas chega a ser constrangedor, uma vez que o simples fato de ser uma PEP as coloca como delinquentes em potencial. Um filho de um dirigente estatal, por exemplo, pode ser prejudicado em suas atividades profissionais apenas porque seu pai ou sua mãe exerce um cargo na administração pública. Até mesmo abrir uma conta bancária tornou-se exasperante para uma PEP.por
dc.language.isopor
dc.publisherCorreio Braziliense
dc.relation.ispartofseriesJornal Correio Braziliense
dc.subjectConselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf)por
dc.subjectPessoas Expostas Politicamente (PEP)por
dc.subjectCorrupçãopor
dc.titlePresunção de inocência violadapor
dc.typeArticleeng
dc.subject.areaEconomiapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EESPpor
dc.subject.bibliodataCorrupçãopor
dc.subject.bibliodataConselho de Controle de Atividades Financeiras (Brasil)por
dc.subject.bibliodataAdministração pública - Brasilpor
dc.subject.bibliodataBrasil - Servidores públicospor
dc.contributor.affiliationFundação Getúlio Vargas (FGV)
dc.rights.accessRightsopenAccesseng


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record