Show simple item record

dc.contributor.advisorAlves, Mário Aquino
dc.contributor.authorGrigoletto, Fábio
dc.date.accessioned2018-04-19T13:09:50Z
dc.date.available2018-04-19T13:09:50Z
dc.date.issued2018-03-19
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/22041
dc.description.abstractIn recent years, a large process of establishing cooperatives in rural agrarian reform settlements has been observed in Brazil. Different researchers have interpreted this emergency as a result of incentives to cooperativism enrolled in public food procurement schemes like Food Procurement Program (PAA) and School Feeding National Program (PNAE). Although research on the subject diverges on the validity of this organizational form as a tool for organizing settlements, little attention has been given to the different practices used by the members of these cooperatives to keep them operating. The objective of this research is to understand how the maintenance of organizations of family farmers in spaces impacted by land reform takes place. To do so, it adopts a procedural vision of the organization, emphasizing its emergence through social interactions situated in time and space. This view, based on the approach of organizing, seeks to integrate some assumptions of organizational institutionalism. The study was conducted at a neighborhood called Guapiruvu, located at Sete Barras, a municipality of Ribeira Valley. The place was adopted as the level of analysis. Understanding that action and the construction of meanings do not take place in a vacuum, but rather as a continuous and historically situated process that is delimited by local and extra-local meaning systems, this research concludes that maintenance takes place through practices of institutional mediation based on the delimitation of the boundaries of organizing and, in addition, the institutionalization of contradictions as a form of accommodation of inconsistencies and tensions between institutional arrangements that overlap in place without, however, being convergent. In order to do so, it proposes an analytical model appropriate to an institutional approach of the organizing that allows performing diachronic analyzes. By doing this, it allowed to identify the relevant role of history in the formation of beliefs and emotions that permitted the re-signification of institutions such as family and religion, thus composing its substance.eng
dc.description.abstractNo período recente, um amplo processo de criação de cooperativas em bairros rurais e assentamentos rurais de reforma agrária tem sido observado no Brasil. Diferentes estudos tem interpretado essa emergência como resultado de incentivos ao cooperativismo inscritos em políticas públicas de compra institucional de alimentos, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Ainda que estas pesquisas divirjam quanto à validade dessa forma organizacional como meio para a organização produtiva de agricultores familiares e assentados rurais, pouca atenção tem se dado às práticas empregadas por estes para manter essas organizações operando. O objetivo desta pesquisa é compreender como se dá a manutenção de organizações de agricultores familiares em espaços impactados por ações de reordenamento fundiário. Para tanto, adota uma visão processual da organização, dando ênfase à sua emergência através de interações sociais situadas no tempo e no espaço. À essa visão, fundamentada na abordagem do organizar, procura integrar pressupostos da teoria institucional em organizações. Tomando o Guapiruvu, um bairro de Sete Barras, município do Vale do Ribeira, como espaço de análise, adota o lugar como nível de análise. Entendendo que a ação e a construção de sentidos não se dá em um vazio, mas sim como um processo relacional contínuo e historicamente situado que é delimitado por sistemas locais e extra-locais de sentidos, conclui que a manutenção se dá através de práticas de mediação institucional baseada na delimitação das fronteiras do organizar e, complementarmente, da institucionalização de contradições como forma de acomodação de inconsistências e tensões entre arranjos institucionais que se sobrepõe no lugar sem, no entanto, serem convergentes. Para tanto, propõe um modelo analítico adequado à realização de análises diacrônicas, o que permitiu identificar o relevante papel da história na formação de crenças e emoções e na ressignificação de instituições como a família e a religião, compondo, desse modo, sua substância.por
dc.language.isopor
dc.subjectLand reform rural settlementseng
dc.subjectRural neighborhoodseng
dc.subjectOrganizingeng
dc.subjectInstitutionseng
dc.subjectRelational sociologyeng
dc.subjectAssentamentos rurais de reforma agráriapor
dc.subjectBairros ruraispor
dc.subjectOrganizarpor
dc.subjectInstituiçõespor
dc.subjectSociologia relacionalpor
dc.titleO bairro Guapiruvu como lugar-organização: uma abordagem institucional do organizarpor
dc.typeThesiseng
dc.subject.areaAdministração públicapor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataReforma agrária - Sete Barras (SP)por
dc.subject.bibliodataAssentamentos humanos - Sete Barras (SP)por
dc.subject.bibliodataSociologia ruralpor
dc.rights.accessRightsopenAccesseng
dc.contributor.memberGomes, Marcus Vinícius Peinado
dc.contributor.memberPozzebon, Marlei
dc.contributor.memberEdwards, Tim


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record