Show simple item record

dc.contributor.advisorFreitas, Maria Ester de
dc.contributor.authorSantos, Gabriela Renata Rodrigues dos
dc.date.accessioned2017-06-02T13:26:00Z
dc.date.available2017-06-02T13:26:00Z
dc.date.issued2017-04-25
dc.identifier.citationSANTOS, Gabriela Renata Rodrigues dos. Trajetórias profissionais de mulheres negras em empresas multinacionais em São Paulo. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2017.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/18301
dc.description.abstractA presente pesquisa visa analisar as trajetórias profissionais de mulheres negras em empresas multinacionais em São Paulo, atendo-se às políticas de diversidade que essas multinacionais vêm empreendendo. Trata-se de compreender se as práticas, os processos e os procedimentos de valorização da diversidade interferem na trajetória profissional dessas mulheres. A pesquisa lança mão dos estudos sobre desigualdades duráveis e a discussão que o mesmo estabelece para compreender as organizações em sociedades desiguais, como os estudos de Charles Tilly (1999). Esta perspectiva associa-se à discussão teórica da interseccionalidade de opressões, advindas dos pertencimentos racial/de gênero/de classe social; dos estudos do feminismo negro, consolidados por Patrícia Hill Collins (2000) e Kimberlé Crehshaw (1993), sobre as definições dos conceitos: de matrix de dominação e insterseccionalidade de opressões, relacionados ao pertencimento de raça, gênero e classe social. Foram realizadas entrevistas junto a seis mulheres negras que trabalham em empresas multinacionais em São Paulo. Partiu-se da análise das trajetórias delas nas empresas e dos processos, práticas e procedimentos de promoção de políticas de diversidade para identificar os aspectos sócio-organizacionais que interferem nas trajetórias dessas mulheres; quais as estratégias individuais e coletivas que elas utilizaram para competir no mercado de trabalho e, ainda, se as políticas de diversidade implementadas pelas empresas contribuíram (ou não) para suas trajetórias. A pesquisa utilizou a história de vida como abordagem metodológica qualitativa e, como análise de conteúdo, o método de exame das entrevistas. Alguns dos principais resultados encontrados indicam que a maioria das mulheres negras entrevistadas advém de classes sociais baixas e suas trajetórias apresentam um mix de opressões, resultantes do pertencimento racial, de gênero e classe social; aspectos presentes no âmbito das empresas. Tais espaços ainda são homogêneos – brancos, masculinos e ricos – dificultando e impondo barreiras a serem vencidas pelas mulheres negras, devido ao trio categórico mulher/negra/pobre se interpor como uma desigualdade durável, não só individualmente, mas também de forma grupal para estas mulheres. Essas desigualdades duráveis estabeleceram a detenção e controle ao acesso de recursos produtivos nas organizações, criando distinções narradas e analisadas nas trajetórias profissionais das mulheres negras entrevistadas, nos quais os mecanismos básicos de perpetuação destas desigualdades duráveis puderam ser identificados e analisados no caso da vivência profissional de mulheres negras em empresas. (TILLY, 1999).por
dc.description.abstractThe purpose of this research is to analyses the professional path of black women in multinational companies in São Paulo. The research looked at the diversity polices that these companies their procedures practices and try to answer how that influence on the career path of black women. We used for theory perspective the studies of durable inequalities stablish in the organizations and in the societies of Charles Tilly (1999) associated with the theory discussion of intersectionality of oppressions that has occurred belonging the racial, gender and social class perspectives from the black feminism, consolidated for Patrícia Hill Collins (2000) and Kimberlé Crehshaw (1993), about the definitions of matrix of domination and intersectionality of oppressions from race, gender and social class perspectives. The research uses qualitative method such as life history and the method of analyses was the thematic analyses. Semi-structured questionnaire was applied with six black women worked in multinationals companies in São Paulo. We began for the analyses of the black women path in the companies and about the process, polices of diversity promotion for identify the socio-organizational aspects that interfere in their professional path; which the individual and collective strategies that women deployed for compete in the labor market and if the diversity polices implemented for the companies contribute (or not) with their professional path. Based on the analyses of the interviews with these black women the research highlights the following: the research also provides insights that most of these women they come from low social class and their path showed a mix of oppressions belongs to the racial, gender and social class characteristics and all of them had to confront in company’s environment. This environment is still homogeneous – White, masculine and upper class – hampered and putted barrier to be win for the black women for the fact that the categorical peer woman/black/poor intervene with as durable inequality, individually and collectively for their women. These durable inequalities stablish the apprehension and control to access to the productive resources in the organizations, build discrimination related and analyzed in the interviews of the black women professional path, in the basic mechanisms of perpetuation of these durable inequalities could be identify and analyses in the existence of black women in companies, in this present thesis. (TILLY, 1999).eng
dc.language.isopor
dc.subjectDiversity polices in multinational companieseng
dc.subjectDurables inequalitieseng
dc.subjectBlack womeneng
dc.subjectIntersectionality of race, gender and social classeng
dc.subjectPolíticas de diversidade em multinacionaispor
dc.subjectDesigualdades duráveispor
dc.subjectMulheres negraspor
dc.subjectInterseccionalidade de raça, gênero e classe socialpor
dc.titleTrajetórias profissionais de mulheres negras em empresas multinacionais em São Paulopor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaAdministração de empresaspor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::EAESPpor
dc.subject.bibliodataNegras - Emprego - Brasilpor
dc.subject.bibliodataMercado de trabalho - Mulheres - Brasilpor
dc.subject.bibliodataRelações de gêneropor
dc.subject.bibliodataDiversidade no local de trabalhopor
dc.contributor.memberTonelli, Maria José
dc.contributor.memberRodrigues, Míriam


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record