Show simple item record

dc.contributor.advisorFerreira, Letícia Carvalho de Mesquita
dc.contributor.authorGonzalez, Patricia
dc.date.accessioned2016-08-25T20:42:56Z
dc.date.available2016-08-25T20:42:56Z
dc.date.issued2016-04-25
dc.identifier.citationGONZALEZ, Patricia. Redes de sobrevivência nas ruas de Copacabana: uma casa com 74 cômodos e mais de 140 mil vizinhos. Dissertação (Mestrado Profissional em Bens Culturais e Projetos Sociais) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2016.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10438/16910
dc.description.abstractFrom the path of Zenita dos Santos Teixeira, black, born in a tribe of Tapuios Indians of Maranhão, and the stories of other individuals on the streets, ethnography, set in the streets of Copacabana, analyzes the dynamics of survival networks, focusing on how they are made, they reproduce and break. The withdrawal of Zenita the sidewalks of the neighborhood in 2012, and the compulsory reception in Abrigo Cristo Redentor, in Bonsucesso, where she lived the last years of his life under the state supervision, enabled the construction of the hypothesis that the networks on the one hand, guarantee the survival of the population called on the streets; but agents and state agencies, often articulated with other social agents who deal with this population, act in order to remove it from the public space, undoing its temporarily or permanently networkseng
dc.description.abstractA partir da trajetória de Zenita dos Santos Teixeira, negra, nascida em uma tribo de índios tapuios, no Maranhão, e das histórias de outros indivíduos em situação de rua, a etnografia, ambientada nas ruas de Copacabana, analisa a dinâmica das redes de sobrevivência, focalizando o modo como são constituídas, se reproduzem e se desfazem. A retirada de Zenita das calçadas do bairro, em 2012, e o acolhimento compulsório no Abrigo Cristo Redentor, em Bonsucesso, onde viveu os últimos anos de sua vida sob a tutela do Estado, possibilitou a construção da hipótese de que as redes, por um lado, garantem a sobrevivência da chamada população em situação de rua; porém, agentes e agências estatais, muitas vezes articulados a outros agentes sociais que lidam com esta população, atuam de forma a retirá-la do espaço público, desfazendo suas redes de forma temporária ou definitiva.por
dc.language.isopor
dc.subjectHomeless peopleeng
dc.subjectSocial exclusioneng
dc.subjectSurvival networkseng
dc.subjectTerritoryeng
dc.subjectState fieldeng
dc.subjectCitizenshipeng
dc.subjectMoradores de ruapor
dc.subjectExclusão socialpor
dc.subjectRedes de sobrevivênciapor
dc.subjectCopacabanapor
dc.subjectTerritóriopor
dc.subjectCampo estatalpor
dc.subjectCidadaniapor
dc.titleRedes de sobrevivência nas ruas de Copacabana: uma casa com 74 cômodos e mais de 140 mil vizinhospor
dc.typeDissertationeng
dc.subject.areaCiências sociaispor
dc.contributor.unidadefgvEscolas::CPDOCpor
dc.subject.bibliodataPessoas desabrigadas - Copacabana (Rio de Janeiro, RJ)por
dc.subject.bibliodataExclusão socialpor
dc.contributor.memberSinder, Valter
dc.contributor.memberO´Donnell, Julia


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record