Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Avatares: o maravilhoso e o estranho no Second Life

Laura Graziela Gomes

Resumo


O artigo tem como objetivo discutir o maravilhoso e o estranho no mundo virtual Second Life, bem como as relações de engajamento e de cuidados que os usuários humanos dispensam às suas criaturas, os avatares. Desde 2007, venho me dedicando a observar e a acompanhar o desenvolvimento desse mundo e seus modos de vida possíveis sob diferentes aspectos, bem como as premissas lógicas, simbólicas e subjetivas sobre as quais se desenvolve e se sustenta toda a existência, especialmente a economia desse mundo virtual, fazendo do Second Life uma das mais antigas e bem-sucedidas plataformas digitais imersivas conhecidas em funcionamento.


Palavras-chave


Second Life; Mundos virtuais; Avatares.

Texto completo:

PDF

Referências


AM Radio @ The Far Away in Second Life. https://www.youtube.com/watch?v=_4AQAxhDRGc

APPADURAI, A. A vida social das coisas. Niterói: Eduff, 2008.

BOLOGNA, C. Monstro. In: ROMANO, R. (Org.). Enciclopedia Einaudi: vida/morte, tradições, gerações. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1997. v. 36, p. 315-339.

CARROLL, L. Alice. Rio de Janeiro: Zahar, 2010. (Coleção Clássicos Zahar).

DELEUZE, G. Diferença e repetição. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, M. De espaços outros. Estudos avançados: Revista do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo: Scielo, 2013, 27 (79), p.113-122. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v27n79a08.pdf

FREUD, S. O inquietante. In: ______. Obras completas. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. v. 14, p. 200-228.

GELL, A. “A tecnologia do encanto e o encanto da tecnologia”. Concinnitas, vol. 1, n. 8, p. 40-63, 2005.

GOMES, L. G. “Os modos de existência” de um avatar: imagem, inventário e perfil. Vivência: Revista de Antropologia, v. 45, n. 1, p. 97-123, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2019.

GOMES, L. G. & LEITÃO, D. K. “Estar e não estar lá, eis a questão: pesquisa etnográfica no Second Life”. Cronos. Revista Pós-Graduação em Ciências Sociais, v. 1, n. 8, p. 23-38.

https://periódicos.ufrn.br/cronos/article/view/3159/2881.

HAGE, G. A not so multi-sited ethnography of a not so imagined community. Sage Journals, v. 5, n. 4, p. 463-475, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2019.

HARAWAY, D. Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: TADEU, T. (Org.). Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. São Paulo: Autêntica, 2000. p. 34-119.

HOFFMANN, E. T. A. “The sand man”. In: The best tales of Hoffmann. New York: Dover Publications, 1967, p. 183-214.

KAFKA, F. A metamorfose. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

KAPPLER, C. Monstros, demônios e encantamentos no fim da Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

LATOUR, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. Salvador: EdUFBA; Bauru: Edusc, 2012.

MAUSS, M. Esboço de uma teoria geral da magia. In: _____. Sociologia e antropologia. São Paulo: Edusp, 1974. v. 1, p. 37-176.

MEUDAL, A.-M. Le merveilleux littéraire au cinéma: Alice au pays des merveilles. 2005. Dissertação (Mestrado), Université du Maine, Le Mans, 2005.

NODARI, A. “A vida oblíqua”: o hetairismo ontológico segundo G.H. O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, v. 24, n. 1, p. 139-154, 2015.

RAMOS, J. Subjetivação e poder no ciberespaço: da experimentação à convergência identitária na era das redes sociais. Vivência: Revista de Antropologia, v. 45, n. 1, p. 57-75, 2015.

ROSE, N. Inventando nossos selfs: psicologia, poder e subjetividade. Petrópolis: Vozes, 2011.

SANTOS, R. “O Second Life como plataforma para micromundos físicos para o ensino de física”. Renote. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 9, n. 1. Disponível em https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/21965

SVANKMAJER, J. Alice (1988). Ver https://www.youtube.com/watch?v=rYIUnhH0GAQ. Trailer oficial. Último acesso em 26/12/2019.

STEVENSON, R. L. O médico e o monstro. São Paulo: Hedra, 2012.

TURKLE, S. Sex, lies and avatars. Wired, p. 2-13, abr. 1996.




Direitos autorais 2020 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br