Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Novidades no front: experiências com humanidades digitais em um curso de história na periferia da Grande São Paulo

Luis Antonio Coelho Ferla, Luís Filipe Silvério Lima, Bruno Feitler

Resumo


A partir das indefinições do que sejam as humanidades digitais e da concepção de que o compartilhamento de experiências concretas pode enriquecer essa discussão, são apresentadas iniciativas levadas a cabo no Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Para dar maior diversidade ao material apresentado, foram escolhidos projetos de um grupo de pesquisas e de uma disciplina de graduação. Assim, com centros de gravidade na pesquisa e na docência, os projetos analisados propõem um maior reconhecimento do papel do graduando nas humanidades digitais. Da análise sai reforçado o paradoxo de que os trabalhos em humanidades digitais são institucionalmente subvalorizados, ao mesmo tempo que facilitam a colaboração e a livre circulação do conhecimento

Palavras-chave


SIG histórico; Plataformas digitais; Ciência aberta; História de São Paulo; Wikipédia; História moderna.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBAGLI, S.; MACIEL, M. L.; ABDO, A. (Org.). Ciência aberta: questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: Unirio, 2015.

BENJAMIN, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: ______. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1996.

BURDICK, A. et al. Digital_humanities. Cambridge/Londres: The MIT Press, 2012.

EDMOND, J. Collaboration and infrastructure. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

FERLA, L.; OYAKAWA, K.; DINIZ, J.; FARIAS, O. Mapeamento SIG na pesquisa e inventário do patrimônio arqueológico de Guarulhos. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, n. 26, 2016.

FIORMONTE, Domenico. Toward a cultural critique of digital humanities. In: GOLD, M.; KLEIN, L. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2016.

FITZPATRICK, K. Beyond metrics: community authorization and open peer review. In: GOLD, M. K. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

FYFE, P. Eletronic errata: digital publishing, open review, and the future of correction. In: GOLD, M. K. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

GIL, A. Interview with Ernesto Oroza. In: GOLD, M.; KLEIN, L. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2016.

GIL, T. Experiências colaborativas no projeto Atlas Digital da América Lusa. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 24, n. 2, p. 593-614, 2019.

GOLD, M. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

______; KLEIN, L. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2016.

GOMES, K. R. F.; FERLA, L.; MARIANO, R. et al. A platform for collaborative historical research based on volunteered geographical information. Journal of Information and Data Management, v. 9, p. 291-304, 2018. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2019.

GREGORY, I.; ELL, P. Historical GIS: technologies, methodologies and scholarship. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

HALL, G. There are no digital humanities. In: GOLD, M. K. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

HUGHES, L. et al. Digital methods in the humanities: understanding and describing their use across the disciplines. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

JORGE, J. O rio que a cidade perdeu: o Tietê e os moradores de São Paulo, 1890-1940. São Paulo: Alameda, 2006.

KLEIN, L.; GOLD, M. Digital humanities: the expanded field. In: GOLD, M. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

KOGAN, G. The socio-environmenthal history of the floods in São Paulo, 1887-1930. Tese (Master of Science), Unesco IHE, 2013.

MARQUES, J. B. Trabalhando com a história romana na Wikipédia: uma experiência em conhecimento colaborativo na universidade. Revista História Hoje, v. 2, n. 3, 2013.

______; LOUVEM, O. S. A Wikipédia como diálogo entre universidade e sociedade: uma experiência em extensão universitária. In: XIX WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE 2013), 2013. Anais… Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2019.

MCCARTHY, W. Becoming interdisciplinary. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

MORAES, R. et al. A wiki-pedagogia no jornalismo: o caso do Projeto Wikipédia da Faculdade Cásper Líbero. Revista Brasileira de Ensino de Jornalismo, v. 6, n. 18, 2016.

O’DONNELL, D. P. et al. Only connect: the globalization of the digital humanities. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

PACKER, A. L. et al. Aos 20 anos, a rede SciELO atualiza prioridades e avança para a ciência aberta [online]. SciELO em Perspectiva, 2018. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2019.

PARRA, H. et al. Infraestruturas, economia e política informacional: o caso do Google Suite for Education. Mediações: Revista de Ciências Sociais, v. 23, p. 63-99, 2018.

PRESCOTT, A. Beyond the digital humanities center. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

RAMSAY, S.; ROCKWELL, G. Developing things: notes toward an epistemology of building in the digital humanities. In: GOLD, M. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

ROBERTSON, S. The differences between digital humanities and digital history. In: GOLD, M.; KLEIN, L. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2016.

RODRIGUES, A. O ensino de história na era digital: potencialidades e desafios. In: DURÃO, S.; FRANÇA, I. (Org.). Pensar com método. Rio de Janeiro: Papéis Selvagens, 2018. p. 145-175.

ROSENZWEIG, R. Can history be open source? Wikipedia and the future of the past. The Journal of American History, v. 93, n. 1, 2006.

SANTOS, F. A. Domando águas: salubridade e ocupação do espaço na cidade de São Paulo, 1875-1930. São Paulo: Alameda/Fapesp, 2011.

______; JORGE, J.; FERLA, L.; ATIQUE, F. et al. A enchente de 1929 na cidade de São Paulo: memória, história e novas abordagens de pesquisa. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, v. 8, 2014.

SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2004.

______; ______; ______. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

SVENSON, P. Beyond the big tent. In: GOLD, M. (Ed.). Debates in the digital humanities. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2012.

______. Sorting out the digital humanities. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

THOMAS III, W. G. The promise and the contested nature. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.

WARWICK, C. Building theories or theories of building?. In: SCHREIBMAN, S.; SIEMENS, R.; UNSWORTH, J. (Ed.). A new companion to digital humanities. Malden: Blackwell, 2016.




Direitos autorais 2020 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br