Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

A transferência de jogadores no sistema FIFA e a migração de brasileiros para a Europa (1920-1970)

Marcel Diego Tonini, Sérgio Settani Giglio

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a transferência de jogadores de futebol dentro do sistema da FIFA, com destaque para os brasileiros que foram para a Espanha e a Itália. Essas transferências trazem para o debate o contexto no qual os atletas passavam a se inserir, o da imigração. Por meio dos estatutos e regulamentos da FIFA, procuramos entender quais as condições de transferências de jogadores e, com base na historiografia e em diversas fontes, buscamos elaborar um histórico da ida de futebolistas brasileiros para a Europa de 1920 até o início dos anos 1970.



Palavras-chave


imigração, jogador de futebol, FIFA.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINO, Gilberto. Vencer ou morrer: futebol, geopolítica e identidade nacional. Rio de Janeiro: Mauad, 2002.

CBF. Brazilian players and coaches in Italy. Rio de Janeiro: [s.n., 200-a].

______. Brazilian players in Argentina (1st level). Rio de Janeiro: [s.n., 200-b].

COELHO, Paulo Vinicius. Bola fora: o êxodo do futebol brasileiro. São Paulo: Panda Books, 2009.

DAMO, Arlei Sander. Do dom à Profissão: a formação de futebolistas no Brasil e na França. São Paulo: Aderaldo & Rithschild Ed., Anpocs, 2007.

FRANCO JÚNIOR, Hilário. A dança dos deuses: futebol, sociedade, cultura. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GARLAND, Jon; ROWE, Michael. Racism and anti-racism in football. London: Palgrave, 2001.

GIGLIO, Sérgio Settani. A história política do futebol olímpico (1894-1988). São Paulo: Intermeios/FAPESP, 2018.

______. COI x FIFA: a história política do futebol nos Jogos Olímpicos. 2013. 518 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola de Educação Física e Esporte, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

______; RUBIO, Katia. As relações entre o COI e a FIFA e a formação da Copa do Mundo de futebol. In: GIGLIO, Sérgio Settani; SILVA, Diana Mendes Machado da. O Brasil e as Copas do Mundo: futebol, história e política. São Paulo: Zagodoni, 2014.

GOMES, Artur Nunes. Um amor de 500 anos: irmandade e ambiguidade nas relações entre Brasil e Portugal. Oficina do CES, Coimbra, n. 116, maio 1998, p. 1-20.

LANFRANCHI, Pierre; TAYLOR, Matthew. Moving with the ball: the migration of professional footballers. Oxford: Berg, 2001.

LOPES, José Sergio Leite. Classe, etnicidade e cor na formação do futebol brasileiro. In: BATALHA, Cláudio Henrique de Moraes; SILVA, Fernando Teixeira da; FORTES, Alexandre (Org.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas: Ed. da Unicamp, 2004.

______. A vitória do futebol que incorporou a pelada. Revista USP, São Paulo, n. 22, p. 64-83, jun./ago. 1994. Dossiê Futebol.

MADUREIRA, Nuno. O ponta-esquerda e a “Contessa”: o romance que mudou o “calcio”. Mais Futebol, Portugal, 20 fev. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2015.

MONSMA, Karl; TRUZZI, Oswaldo. Amnésia social e representações de imigrantes: consequências do esquecimento histórico e colonial na Europa e na América. Sociologias, Porto Alegre , v. 20, n. 49, p. 70-108, 2018.

MOYA, José. Migração e formação histórica da América Latina em perspectiva global. Sociologias, Porto Alegre , v. 20, n. 49, p. 24-68, 2018.

RIAL, Carmen Silvia. Fronteras y zonas en la circulación global de los jugadores brasileños de fútbol. In: GODIO, Matías; ULIANA, Santiago (Comp.). Fútbol y sociedad: prácticas locales e imaginarios globales. Sáenz Peña: Universidad Nacional de Tres de Febrero, 2011. p. 27-50.

______.“Porque todos os ‘rebeldes’ falam português?” A circulação de jogadores brasileiros/sul-americanos na Europa, ontem e hoje. Antropologia em Primeira Mão. Florianópolis, n.110, 2009a.

______. Fronteiras e zonas na circulação global dos jogadores brasileiros de futebol. Antropologia em Primeira Mão. Florianópolis, n. 109, 2009b.

______. Rodar: a circulação dos jogadores de futebol brasileiros no exterior. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, v. 14, n. 30, p. 21-65, 2008.

RIBEIRO, Péris. Didi: o gênio da folha-seca. 3. ed. Rio de Janeiro: Gryphus, 2014. Livro digital.

RODRIGUES, Francisco Xavier Freire. O fim do passe e a modernização conservadora no futebol brasileiro (2001-2006). 346f. 2007. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia. Revolução Vascaína: a profissionalização do futebol e a inserção sócio-econômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915-1934). 501 f. 2010. Tese (Doutorado em História Econômica) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

SOUZA, Denaldo Alchorne de. O Brasil entra em campo! Construções e reconstruções da identidade nacional (1930-1947). São Paulo: Annablume, 2008.

STREAPCO, João Paulo França. “Cego é aquele que só vê a bola”: o futebol em São Paulo e a formação das principais equipes paulistanas: S. C. Corinthians Paulista, S. E. Palmeiras e São Paulo F. C. (1894-1942). 224 f. 2010. Dissertação (Mestrado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

TONINI, Marcel Diego. Dentro e fora de outros gramados: histórias orais de vida de futebolistas brasileiros negros no continente europeu. 2016. 480 f. Tese (Doutorado em História Social)-Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

­______. Os negros e o estilo brasileiro de jogar futebol, ou como as Copas do Mundo ajudaram a inventar uma tradição. In: GIGLIO, S. S.; SILVA, D. M. M. (Org.). O Brasil e as Copas do Mundo: futebol, história e política. São Paulo-SP: Zagodoni, 2014. p. 109-120.

UNZELTE, Celso Dario. Almanaque oficial do Sport Clube Corinthians Paulista. São Paulo: Bola Dentro, 2016. Aplicativo digital.




Direitos autorais 2019 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br