"Os Leões em África": futebol e política no Império Colonial português (1954)

Autores

Palavras-chave:

Colonialismo português, Excursões, Futebol, Racismo, África.

Resumo

Num conturbado contexto político e de valorização da excepcionalidade do colonialismo português por parte do governo salazarista, o Sporting Clube de Portugal fez uma excursão de jogos de futebol às suas duas maiores colônias na África, Angola e Moçambique, com atuações também em Joanesburgo e Leopoldville. Por meio da análise de periódicos da imprensa da metrópole e das colônias africanas, buscamos entender as relações entre o futebol e a política colonial portuguesa, a difusão do discurso do lusotropicalismo e da exaltação das obras do “gênio colonial português”, além das tensões, esportivas e raciais, dessa experiência de convívio

Biografia Autor

João Manuel Casquinha Malaia Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Professor do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

ALEXANDRE, Valentim. Contra o vento: Portugal, o Império e a maré anticolonial (1945-1960). Lisboa: Círculo de Leitores, 2017.

ALLEN, Dean. Tours of Reconciliation: rugby, war and reconstruction in South Africa, 1891-1907. Sport in History, v. 27, n. 2, p. 172-189, 2007.

ALMEIRA, Pedro. Futebol, racismo e media: os discursos da imprensa portuguesa durante o fascismo e pós-Revolução de Abril. Revista de Ciências Sociais, n. 44, jan.-jun. 2016, p. 71-90, 2016.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARAÚJO, Marta. Challenging Narratives on Diversity and Immigration in Portugal: (De)Politicization of Colonialism and Racism. In: KRETSEDEMAS, P. et al. (orgs.). Migrant Marginality: A Transnational Perspective. Nova York: Routledge, 2013, p. 27-46.

DOMINGOS, Nuno. O desporto no Império Português. In: NEVES, J.; DOMINGOS, N. (coords). Uma história do desporto em Portugal: nação, Império e globalização, vol II, 2011, p. 51-107.

DOMINGOS, Nuno. Futebol e colonialismo: corpo e cultura popular em Moçambique. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2012.

EDELMAN, Robert. Serious Fun: a History of Spectator Sport in the USSR. Nova York: Oxford University Press, 1993.

FONSECA, Isadora A. A imprensa e o Império na África portuguesa (1842-1974). Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2014.

GARCIA, José L. et al. (eds.) Media and the Portugueses Empire. Cham: Palgrave Macmillan, 2017.

GARCIA, José L.; ALVES, Tânia; LÉONARD, Yves (coords). Salazar, o Estado Novo e os Media. Lisboa: Edições 70, 2017.

JAMES, C. L. R. Beyond a Boundary. Londres: Stanley Paul & Co., 1963.

KUMAR, Rahul. A pureza perdida do desporto: futebol no Estado Novo. Tese (Doutorado em Sociologia) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2014.

KUMAR, Rahul. A pureza perdida do desporto: futebol no Estado Novo. Lisboa: Edições Paquiderme, 2017.

LEWIS, Joanna. “Daddy Wouldn’t Buy Me a Mau Mau” The British Popular Press & the Demoralization of Empire. In: SHIPWAY, M. The Rise and Fall of Modem Empires: Reactions to Colonialism, vol. IV. Nova York: Routledge, 2016, p. 465-490.

LESTER, Alan. Imperial Networks: Creating Identities in Nineteenth-century South Africa and Britain. Nova York: Routledge, 2001.

MADEIRA, João. A legião portuguesa. In: MADEIRA, J.; PIMENTEL, I.; FARINHA, L. (orgs.) Vítimas de Salazar: Estado Novo e violência política. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2007, p. 269-288.

MAGEE, Gary; THOMPSON, Andrew. Empire and Globalisation: Networks of People, Goods and Capital in the British World, c. 1850-1914. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

MANGAN, J. A. Britain’s Chief Spiritual Export: Imperial Sport as Moral Metaphor, Political Symbol and Cultural Bond. The International Journal of the History of Sport, v. 27, n. 1-2, p. 328-336, 2010.

McDEVITT, Patrick. May the Best Man Win Sport, Masculinity, and Nationalism in Great Britain and the Empire (1880-1935). Hampshire: PallGrave MacMillan, 2004.

MELO, Victor A. Pequenas-grandes representações do Império português: a série postal Modalidades Desportivas (1962). Estudos Históricos, v. 25, n. 50, p. 426-446, 2012.

MENESES, Maria P. O olho do furacão? A África austral no contexto da Guerra Fria (década de 70). In: MENESES, A. P.; MARTINS, B. As guerras de libertação e os sonhos coloniais: alianças secretas, mapas imaginados. Lisboa: Almedina, 2014, p. 41-58.

PERALTA, Elsa; DOMINGOS, Nuno (orgs.). Cidade e Império: dinâmicas coloniais e reconfigurações pós-coloniais. Lisboa: Edições 70, 2013.

PINTO, João A. da C. Gilberto Freyre e a intelligentsia salazarista em defesa do Império Colonial português (1951-1974). História (São Paulo), v. 28, n. 1, p. 445-482, 2009.

RIBEIRO, Margarida. Letras do Império: percursos da literatura colonial portuguesa. In: JERÓNIMO, M. B. O Império Colonial em questão (sécs. XIX e XX): poderes, saberes e instituições. Lisboa: Edições 70, 2013, p. 515-546.

ROCHA, Idílio. A imprensa de Moçambique. Lisboa: Edição Livros do Brasil-Lisboa, 2000.

RODRIGUES, Inês. Espectro de Batepá: memórias e narrativas do “Massacre de 1953” em São Tomé e Príncipe. Porto: Afrontamento, 2018.

SINHA, Mrinalini. Britain and the Empire: Toward A New Agenda for Imperial History. Radical History Review, n. 72, p. 163-174, 1998.

THOMPSON, John B. The Media and Modernity: A Social Theory of the Media. Cambridge: Polity Press, 1995.

ZAMPARONI, Valdemir. Da escravatura ao trabalho forçado: teorias e práticas. Africana Studia, n. 7, p. 299-325, 2004.

Publicado

01-12-2019