Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Ensaio e interpretação do Brasil no modernismo verde-amarelo (1926-1929)

Lorenna RIbeiro Zem El-Dine

Resumo


Este artigo analisa publicações da vertente Verde-amarela/Anta do modernismo paulista, entre os anos de 1926 e 1929, no jornal diário Correio Paulistano. Discute a hipótese de que as proposições de Cassiano Ricardo, Menotti Del Picchia, Plínio Salgado e demais participantes do grupo, para o estudo do Brasil e dos brasileiros, devem ser analisadas tendo em conta, além do discurso de valorização da intuição estética, seus diálogos com os ensaios de interpretação nacional na tradição brasileira e latino-americana, os quais os verde-amarelos teriam considerado como forma adequada de aproximação com o discurso científico sobre a realidade brasileira.


Palavras-chave


Modernismo; Interpretação do Brasil; Ensaio; Movimento Verde-amarelo/Anta; Relações raciais; José Vasconcelos.

Texto completo:

PDF

Referências


ASCENSO, João Gabriel da Silva. A redenção cósmica do mestiço: inversão semântica do conceito de raça na Raza cósmica de José Vasconcelos. Estudos Históricos, v. 26, n. 52, p. 294-315, dez. 2013.

BERGEL, Martín. El Oriente desplazado: los intelectuales y los orígenes del tercermundismo en la Argentina. Bernal: Universidad Nacional de Quilmes Editorial, 2015.

BERRIEL, Carlos Eduardo Ornelas. O trânsito filosófico de Macunaíma. In: ______. Dimensões de Macunaíma: filosofia, gênero e época. Dissertação (mestrado em teoria literária) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, 1987.

COELHO, George Leonardo Seabra. Consumo cultural do pensamento vasconceliano na literatura modernista brasileira: intercâmbios intelectuais na constituição do discurso da raça latino-americana na década de 1920. Revista Eletrônica da Anphlac, n. 25, jul.-p. 183-221, dez. 2018.

CUCCAGNA, Claudio. Utopismo modernista. São Paulo: Hucitec, 2014.

EL-DINE, Lorenna Ribeiro Zem. A alma e a forma do Brasil: o modernismo paulista em verde-amarelo (anos 1920). Tese (doutorado em história) – Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde, Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.

______. Eugenia e seleção imigratória: notas sobre o debate entre Alfredo Ellis Junior, Oliveira Vianna e Menotti Del Picchia, 1926. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, p. 243-252. supl., dez. 2016.

ELLIS, Myriam. Alfredo Ellis Junior (1896-1974). São Paulo: Bentivegna Editora, 1997.

ELLIS JUNIOR, Alfredo . Pedras lascadas. São Paulo: Tipografia Hennes Irmãos & Cia, 1928.

FARIA, Daniel. As meditações americanas de Keyserling: um cosmopolitismo nas incertezas do tempo. Varia História, Belo Horizonte, v. 29, n. 51, p. 906-907, set.-dez. 2013,.

FILHO, Candido Motta. Alberto Torres e o tema de nossa geração. Rio de Janeiro: Schmidt-Editor-Rio, 1931.

______. Brasileiros na América. Correio Paulistano, p.4, 20 jan. 1927.

______. Retratos do Brasil. Correio Paulistano, p. 2, 30 nov. 1928.

GUELFI, Maria Lúcia Fernandes. Novíssima: estética e ideologia na década de 1920. São Paulo: USP/Instituto de Estudos Brasileiros, 1987.

HÉLIOS, Aristophanes; PICCHIA, Menotti del. Crônica social: verde e amarelo. Correio Paulistano, p. 3, 23 set. 1925.

JARDIM, Eduardo. A brasilidade modernista: sua dimensão filosófica. Ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio/Ponteio, 2016.

JOHNSON, Randal. Notes On A Conservative Vanguard: The Case of Verde-Amarelo/Anta. Hispanic Studies Series, v. 4, p. 31-42, 1988.

LEPENIES, Wolf. As três culturas. São Paulo: Edusp, 1996.

LIMA, Nísia Trindade. Um sertão chamado Brasil: intelectuais e representação geográfica da identidade nacional. Rio de Janeiro: Revan/Iuperj/Ucam, 1999.

______; HOCHMAN, Gilberto. Condenado pela raça, absolvido pela medicina: o Brasil descoberto pelo movimento sanitarista da Primeira República. In: MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura dos. (Orgs.). Raça, ciência e sociedade. Rio de Janeiro: Fiocruz/CCBB, 1996, p. 23-40.

LINO, Sonia Cristina. Onde está Waldo Frank? God bles a América Hispânica. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 22, n. 44, p. 522-538, jul.-dez. 2009.

LUCA, Tânia Regina de. A revista do Brasil: um diagnóstico para a (n)ação. São Paulo: Fundação Editora Unesp, 1999.

MARTINS, Maro Lara. Interesse e virtude: a sociologia modernista dos anos 1930. Tese (doutorado em sociologia) – Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

MILNES, Timothy; SINANAN, Kerry (Eds.). Romanticism, Sincerity and Authenticity. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2010.

MOREIRA, Luiza Franco. Meninos, poetas e heróis: aspectos de Cassiano Ricardo do modernismo ao Estado Novo. São Paulo: Edusp, 2001.

MOTTA, Marly Silva da. A nação faz 100 anos: a questão nacional no centenário da Independência brasileira. Rio de Janeiro: Editora FGV/CPDOC, 1992.

NETTO, Adriano Bittarães. Antropofagia oswaldiana: um receituário estético e científico. São Paulo: Annablume, 2004.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. A questão nacional na Primeira República. São Paulo: Brasiliense/ Brasília: CNPq, 1990.

PICCHIA, Menotti del et al. Anta, Loba ou Manitôs. Correio Paulistano, p. 3, 12 jan. 1927.

______. Energia destrutiva. Correio Paulistano, p. 3, 6 jul. 1927.

______. Mirassol, a cidade de nome lindo. Correio Paulistano, p. 3, 21 abr. 1928.

______. O atual momento literário. Correio Paulistano, p. 2, 17 maio 1929.

______. O fenômeno Couto-Porchat. Correio Paulistano, p. 3, 7 abr. 1927.

______. O problema racial. Correio Paulistano, p. 3, 26 ago. 1926.

______. O homem cordial. In: ______. O homem cordial e outros pequenos estudos. Rio de Janeiro: MinC/Instituto Nacional do Livro, 1959.

______. Caapora. Correio Paulistano, p. 2, 27 mai. 1928.

______. O “segredo das uiaras”. Correio Paulistano, p. 3, 14 set. 1927.

______. Minha Terra tem palmeiras. Correio Paulistano, p. 4, 11 jan. 1927.

RICARDO, Cassiano. A história dos angorás. Correio Paulistano, p. 3, 25 out. 1926.

______. Ruminantes de Cultura. Correio Paulistano, p. 3, 7 set. 1926.

RICUPERO, Bernardo. O “original” e a “cópia” na antropofagia. Sociologia & Antropologia, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 875-912, set.-dez. 2018.

ROQUETTE-PINTO, Edgar. Imigração japonesa: opinião do professor Roquette-Pinto. Correio da Manhã, p. 2, 2 maio 1924.

SÁ, Dominichi Miranda de. A ciência como profissão: médicos, bacharéis e cientistas no Brasil (1895-1935). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006.

SALGADO, Plínio. A Anta e o Curupira. In: ______. Despertemos a nação. São Paulo: Editora das América, 1955.

______. Crônicas verde-amarelas: São Paulo no Brasil. Correio Paulistano, p. 3, 21 jul. 1927.

______. O Brasil e o romantismo. Correio Paulistano, p. 3, 8 fev. 1927.

______. A questão da Anta. Correio Paulistano, p. 3, 23 jan. 1927.

______. Formação nacional. Correio Paulistano, p. 3, 19 maio 1926.

SKIRIUS, John. Este centauro de los géneros. In: ______. El ensayo hispano-americano del siglo XX. Cidade do México: Fondo de Cultura Económica, 2006, p. 9-32.

SILVEIRA, Alarico. O sonho da raça. Novíssima, São Paulo/Rio de Janeiro, ano 1, n. 8, nov.-dez. 1924, p.11.

TRILLING, Lionel. Sinceridade e autenticidade: a vida em sociedade e a afirmação do eu. São Paulo: É Realizações, 2014.

VASCONCELOS, José. La raza cósmica: misión de la raza iberoamericana. Buenos Aires: Espasa-Calpe Argentina, 1948 [1925].

VELLOSO, Monica Pimenta. O modernismo e a questão nacional. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucila de A. Neves. O Brasil republicano e o tempo do liberalismo oligárquico: da proclamação da República à Revolução de 1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

______.O mito da originalidade brasileira: a trajetória intelectual de Cassiano Ricardo (dos anos 20 ao Estado Novo). Dissertação (mestrado em filosofia) – Departamento de Filosofia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1983.




Direitos autorais 2019 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br