Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Dois países, o mesmo dilema? Reflexões sobre a democracia e o racismo nos Estados Unidos e no Brasil

Gustavo Mesquita

Resumo


Roger Bastide e Florestan Fernandes atuavam em pesquisas sobre relações raciais financiadas por organizações internacionais quando, na década de 1960, os Estados Unidos criaram ações afirmativas para responder à sua desigualdade racial. As conclusões dos sociólogos estimularam discussões acerca do mesmo problema no Brasil. Entendeu-se naquela época que também temos um dilema, ou seja, uma democracia fracionada, excludente da população negra. Discuto neste artigo a formação do pensamento sociológico de Bastide e Fernandes à luz de teses norte-americanas de relações raciais, assim como o impacto desste pensamento no debate sobre racismo brasileiro.


Palavras-chave


Relações raciais; Sociedade de classes; Desigualdade; Direitos humanos

Texto completo:

PDF

Referências


BARBER, William J. Gunnar Myrdal: An Intellectual Biography. Nova York: Palgrave MacMillan, 2008.

BASTIDE, Roger; FERNANDES, Florestan. Brancos e negros em São Paulo. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Nacional, 1959.

BASTIDE, Roger. Foreword. International Social Science Bulletin, Unesco, v. IX, n. 4, p. 423-427, 1957.

BASTIDE, Roger. Race Relations in Brazil. International Social Science Bulletin, Unesco, v. IX, n. 4, p. 495-512, 1957.

BRASIL JÚNIOR, Antonio da Silveira. Passagens para a teoria sociológica: Florestan Fernandes e Gino Germani. São Paulo: Hucitec, 2013.

CANCELLI, Elizabeth. O Brasil e os outros: o poder das ideias. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012.

CANCELLI, Elizabeth; MESQUITA, Gustavo; CHAVES, Wanderson. Guerra Fria e Brasil: para a agenda de integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Alameda, 2019.

COHEN, Shari. The Lasting Legacy of An American Dilemma. Nova York: Carnegie Corporation, 2014.

CUCHE, Denys. Roger Bastide, el “fait individuel” et l’École de Chicago. Cahier Internationaux de Socioligie, Paris, v. 1, n. 124, p. 41-59, 2008.

DUARTE, Paulo. Negros do Brasil. O Estado de S. Paulo, 16 de abril de 1947.

DUARTE, Paulo. Relações raciais entre negros e brancos em São Paulo. Anhembi, São Paulo, v. 9, n. 25, 1953.

ELLISON, Ralph. An American Dilemma: A Review. In: ELLISON, Ralph. The Collected Essays of Ralph Ellison. Nova York: Modern Library, 2003 [1944].

FERNANDES, Florestan. A análise sociológica das classes sociais. Sociologia, São Paulo, v. 10, n. 2/3, p. 91-113, 1948.

FERNANDES, Florestan. O negro nos Estados Unidos. Anhembi, São Paulo, v. 23, ano 8, n. 94, p. 105-107, 1958.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Edusp/Dominus, 1965.

FERNANDES, Florestan. A sociologia no Brasil: contribuição para o estudo de sua formação e desenvolvimento. Petrópolis: Vozes, 1977.

FERNANDES, Florestan. A condição de sociólogo. São Paulo: Hucitec, 1978a.

FERNANDES, Florestan. Entrevista concedida a Mariza Peirano no CPDOC. Rio de Janeiro: CPDOC/FGV, 1978b.

FREYRE, Gilberto. Brazil: An Interpretation. Nova York: Alfred Knopf, 1945.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. 50. ed. São Paulo: Global, 2005 [1933].

GARCIA, Sylvia Gemignani. Destino ímpar: sobre a formação de Florestan Fernandes. São Paulo: Editora 34, 2002.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Racismo e antirracismo no Brasil. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2009.

HAYASHI, Marli Guimarães. Paulo Duarte, um quixote brasileiro. São Paulo: Hucitec, 2010.

HIGHAM, John (ed.) Civil Rights and Social Wrongs: Black-White Relations Since World War II. Philadelphia: The Pennsylvania State University Press, 1997.

MAIA, João Marcelo Ehlert; PEREIRA, Luís Fernando Almeida. Pensando com a sociologia. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

MAIO, Marcos Chor. A história do Projeto Unesco: estudos raciais e ciências sociais no Brasil. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro/Universidade Cândido Mendes, Rio de Janeiro, 1997.

MAIO, Marcos Chor; LOPES, Thiago da Costa. Entre Chicago e Salvador: Donald Pierson e o estudo das relações raciais. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 30, n. 60, p. 115-139, 2017.

MEUCCI, Simone. Artesania da Sociologia no Brasil: contribuições e interpretações de Gilberto Freyre. Curitiba: Appris, 2015.

MICELI, Sérgio (org.). História das ciências sociais no Brasil (v. 1). São Paulo: Vértice, 1989.

MICELI, Sérgio (org.). História das ciências sociais no Brasil (v. 2). São Paulo: Sumaré, 1995.

MORSE, Richard. The Negro in São Paulo, Brazil. The Journal of Negro History, Chicago, v. 38, n. 3, p. 290-303, 1953.

MYRDAL, Gunnar. With the assistance of Richard Sterner and Arnold Rose. An American Dilemma: The Negro Problem and Modern Democracy. Nova York: Harper & Brothers, 1944.

NOGUEIRA, Oracy. Preconceito racial de marca e preconceito racial de origem: sugestão de um quadro de referência para a interpretação do material sobre relações raciais no Brasil. Anhembi, São Paulo, v. 18, ano 5, n. 53, p. 279-299, 1955.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Donald Pierson e a sociologia no Brasil. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, São Paulo, n. 23, p. 35-48, 1987.

O RACISMO e a ciência. Anhembi, São Paulo, v. 6, ano 4, n. 16, 1954.

SOUTHERN, David W. Gunnar Myrdal and Black-White Relations: The Use and Abuse of An American Dilemma, 1944-1969. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 1987.

STOCKING, George W. Race, Culture and Evolution: Essays in the History of Anthropology. Chicago: University of Chicago Press, 1982.

THOMPSON, Edgar T. (ed.) Race Relations and the Race Problem: A Definition and An Analysis. Durham: Duke University Press, 1939.




Direitos autorais 2019 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br