Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Baderneiros, arruaceiros, guerrilheiros: um acontecimento na transição democrática

Daniel Faria

Resumo


Recentemente, o acervo da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal relativo à ditadura militar foi aberto ao público. Um dossiê sobre o “badernaço” (tumulo acontecido depois da manifestação contra o Plano Cruzado II) é parte desse acervo. Trata-se da documentação da comissão de sindicância instaurada para apurar denúncias de que o “badernaço” ocorrera com conivência ou cooperação de setores do governo, como a Secretaria de Segurança Pública ou a chamada “comunidade de informações”. Este artigo faz uma análise desse dossiê, a partir dos temas da “transição democrática” e das sobrevivências da ditadura militar (aqui entendidas, conceitualmente, nos termos do fantasmagórico, espectral).

Palavras-chave


Transição Democrática; Manifestações Políticas; Ditadura militar.

Texto completo:

PDF

Referências


BLANCO, Maria Pilar del & PEEREN, Esther (eds). The spectralities reader: ghosts and haunting in contemporary cultural theory. New York: Bloomsbury, 2013.

BORGES, Jorge Luís; BIOY CASARES, Adolfo & OCAMPO, Silvina. Antologia de literatura fantástica. São Paulo: Cosac y Naif, 2013.

CASTRO, Celso; D´Araújo, Maria Celina. Militares e política na Nova República. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

COUTO E SILVA, Golbery do. Conjuntura política nacional. O poder executivo & Geopolítica do Brasil. Brasília: EdUnB, 1981.

DERRIDA, Jacques. Trad. de Anamaria Skinner Espectros de Marx: o estado da dívida, o trabalho do luto e a Nova Internacional. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

FARGE, Arlette. Trad. Fernando Scheibe. Lugares para a história. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

FERNANDES, Florestan. Que tipo de república. São Paulo: Brasiliense, 1986.

GRECO, Heloísa Amélia. “Anistia anamnese vs Anistia amnésia. A dimensão trágica da luta pela anistia”, in: SANTOS, Cecília Macdowell; TELES, Edson & TELES, Janaína de Almeida. Desarquivando a ditadura. Memória e justiça no Brasil. Vol2. São Paulo: Aderaldo e Rothschild Editores, 2009, p. 524-540.

GREEN, Penny & WARD, Tony. State Crime. Governments, violence and corruption. London: Pluto Press, 2004.

GUILHOT, Nicolas. The democracuy makers. Human rights and the politics of global order. New York: Columbia Univeristy Press, 2005.

JOFFILY, Mariana. “O aparato repressivo: da arquitetura ao desmantelamento”. In: REIS, Daniel Aarão, RIDENTI Marcelo, MOTA, Rodrigo Patto Sá (orgs). A ditadura que mudou o Brasil 50 anos do golpe de 1964. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

LAMOUNIER, Bolívar & FARIA, José Eduardo. O futuro da abertura: um debate. São Paulo: Cortez/IDESP, 1981.

MARTINS FILHO, João Roberto. "A guerra da memória: a ditadura militar nos depoimentos de militantes e militares". Vária História. Belo Horizonte, nº 28, dez. 2002, p. 178-201.

MAUAD, Ana Maria. Por uma história fotográfica dos acontecimentos contemporâneos, Rio de Janeiro, 30 de junho de 1987. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 17, p. 90 ‐ 133. jan./abr. 2016.

PRZEWORSKI, Adam. “Como e onde se bloqueiam as transições para a democracia?” In: MOISÉS, José Álvaro Moisés & GUILHON, J. A. Dilemas da consolidação da democracia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989, p. 19-47.

QUADRAT, Samantha Vaz (org.). Não foi tempo perdido. Os anos 80 em debate. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2014.

ROLLEMBERG, Denise. “Esquecimento das memórias”. In: MARTINS FILHO, João Roberto (org.). O golpe de 1964 e o regime militar. São Carlos: Ed.UFSCar, 2006, p. 81-91.

SILVA, Francisco Carlos Teixeira da. “Crise da ditadura militar e o processo de abertura política no Brasil, 1974-1985”. In: DELGADO, Lucília de Almeida Neves; FERREIRA, Jorge (Org.). O Brasil republicano. O tempo da ditadura militar: regime militar e movimentos sociais em fins do século XX. Vol. 4. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, p. 243-281.

ZAVERUCHA, Jorge. “Relações civil-militares: o legado autoritário da Constituição brasileira de 1988”, in: TELES, Edson & SAFATLE, Vladimir (orgs). O que resta da ditadura. A exceção brasileira. São Paulo: Boitempo, 2010, p. 41-76.




Direitos autorais 2018 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br