Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Rastros do Cisne Preto: Lino Guedes, um escritor negro pelos jornais (1913-1969)

Mário Augusto Medeiros da Silva

Resumo


Discuto, neste artigo, aspectos da trajetória de ativismo intelectual e literário do escritor negro paulista Lino Guedes. Baseado em fontes de jornais e no mapeamento inicial de sua produção literária, busco entender como o autor figurou no debate público sobre o negro em São Paulo no pós-Abolição. Dada a pouca produção analítica específica sobre Guedes e o desconhecimento das condições sociais e intelectuais em que ele se fez possível, a pesquisa tentou reconstruir contextos sociais e intelectuais em que ele se inseriu. Espera-se contribuir para o debate sobre o protagonismo de intelectuais negros na cena pública no início do século XX em São Paulo.


Palavras-chave


Lino Guedes; pós-Abolição; intelectuais negros; escritores negros brasileiros; ativismo político negro

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Márcio (org.). Frente Negra Brasileira: depoimentos. São Paulo: Quilombhoje, 1998.

BASTIDE, Roger. Considerações sobre a poesia afro-brasileira. O Estado de São Paulo, 21 de setembro de

, p. 4-5.

_____. Estudos afro-brasileiros. São Paulo: Perspectiva, 1973.

BERND, Zilá. Negritude e literatura na América Latina. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

BROOKSHAW, David. Raça & cor na literatura brasileira. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

CAMARGO, Oswaldo de. A razão da chama: antologia de poetas negros brasileiros. São Paulo: GRD, 1986.

_____. O negro escrito. São Paulo: Secretaria Estadual de Cultura, 1987.

_____. Lino Guedes, seu tempo e seu perfil. São Paulo: Ciclo Contínuo Editorial, 2016.

CAMPOS, Paulo F. S. “Os crimes do monstro negro”: representações da degenerescência em São Paulo. Anais

do XXII Simpósio Nacional de História, João Pessoa: ANPUH, 2003.

COLINA, Paulo. Axé: antologia contemporânea de poesia negra brasileira, São Paulo: Global Editora, 1982.

CUTI e LEITE, José Correia. ...E disse o velho militante José Correia Leite. São Paulo: Secretara Municipal de

Cultura, 1992.

DAIBERT JÚNIOR, Robert. Isabel, a “Redentora” dos escravos: uma história da Princesa entre olhares negros

e brancos (1846-1988). Bauru: Edusc, 2004.

DOMINGUES, Petrônio. Uma história não contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-

-abolição. São Paulo: Senac, 2004.

_____. Lino Guedes: de filho de ex-escravo a “elite de cor”. Salvador: Afro-Ásia, n. 41, 2010, p. 133-166.

_____. Os Pérolas Negras: a participação do negro na Revolução Constitucionalista de 1932. A Nova Abolição.

São Paulo, 2008, p. 96-146.

DUARTE, Eduardo de Assis (org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Os Precursores.

Volume 1. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

FAUSTINO, Oswaldo. A Legião Negra: a luta de afro-brasileiros na Revolução Constitucionalista de 1932. São

Paulo: Selo Negro, 2011.

FAUSTO, Boris. O crime do restaurante chinês: carnaval, futebol e justiça na São Paulo dos anos 30. São Paulo:

Companhia das Letras, 2009.

FERRARA, Miriam N. A imprensa negra paulista (1915-1963). São Paulo: FFLCH/USP, 1986.

GOMES, Heloísa Toller. Lino Guedes. In: DUARTE, Eduardo de Assis (org.). Literatura e afrodescendência no

Brasil: antologia crítica. Os Precursores. Volume 1. Belo Horizonte: UFMG, 2011, p. 349-363.

GONÇALVES, José Roberto. O Getulino – um jornal de carapinha. Tese [Doutorado]. São Paulo: PUC-SP, 2012.

KRAAY, Hendrik. Os companheiros de Dom Obá: os zuavos baianos e outras companhias negras na Guerra do

Paraguai. Afro-Ásia, Salvador: UFBA, vol. 46, 2012, p. 135-136.

MACIEL, Cléber. Discriminações raciais: negros em Campinas (1888-1921). Campinas: Editora da Unicamp, 1987.

MIRANDA, Rodrigo. Um caminho de suor e letras: a militância negra em Campinas e a construção de uma

comunidade imaginada nas páginas do Getulino (Campinas, 1923-1926). Dissertação [Mestrado]. Campinas:

IFCH/Unicamp, 2005.

NUCCI, Priscila. Abdias do Nascimento e o Congresso Afro-Campineiro de 1938. Anais do XXI Encontro Estadual

de História, Anpuh, Campinas, setembro 2012.

OLIVEIRA, Luiz Henrique Silva de. Negrismo: percursos e configurações em romances brasileiros do século XX

(1928-1984). Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014.

PIAZZA, Maria de Fátima F. Os afrescos nos trópicos: Portinari e o mecenato Capanema. Tese [Doutorado].

Florianópolis: UFSC, 2003.

PINTO, Ana F. M. Imprensa negra no Brasil do século XIX. São Paulo: Selo Negro, 2010.

QUILOMBHOJE. Reflexões sobre a literatura afro-brasileira. São Paulo: Conselho de Participação e Desenvolvimento

da Comunidade Negra, 1985.

SILVA, Mário Augusto Medeiros da. A descoberta do insólito: literatura negra e literatura periférica no Brasil

(1960-2000). Rio de Janeiro: Aeroplano, 2013.

SIQUEIRA, Lucília. Bens e costumes da Mantiqueira: o município de Socorro no prelúdio da cafeicultura paulista

(1840-1895). São Paulo: CLA/Fapesp, 2005.

TIEDE, Lívia M. Sob suspeita: negros, pretos e homens de cor em São Paulo no início do século XX. Dissertação

[Mestrado]. Campinas: IFCH, 2006.

VON SIMSON, Olga. Carnaval em branco e negro (1914-1988). Campinas: Ed. Unicamp, 2007.




Direitos autorais 2017 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br