Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Sob o credo vermelho: índios, comunistas e revolta no sul de Mato Grosso em meados do século XX

José Manuel Flores

Resumo


Com base no uso do Fundo Documental do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), o artigo se propõe mostrar como duas tentativas de revolta dirigidas contra o domínio exercido pelo SPI sobre âmbitos importantes da vida indígena constituíram um movimento construído junto à ampla mobilização popular conduzida pelo Partido Comunista do Brasil (PCB), num contexto dominado pela crise de agosto de 1954 e os processos eleitorais de 1955. A partir de noções sobre a antropologia da formação do Estado, mostra-se como esse movimento incrustou-se em relações estruturais prévias, de caráter clientelístico e instituídas pelo SPI, e como essas mesmas relações, que cotidianamente reproduziam o poder do Estado, foram também o lugar onde se construiu o conflito e a revolta.


Palavras-chave


Kaiowá; comunistas; revolta; PCB; SPI.

Texto completo:

PDF

Referências


BRAND, Antônio. O impacto da perda da terra sobre a tradição Kaiowá /Guarani: os difíceis caminhos da Palavra. Tese de História, PUC/RS, 1997.

CHILCOTE, Ronald F. O Partido Comunista Brasileiro: conflito e integração (1922-1972). Rio de Janeiro: Graal, 1982.

CORRIGAN, Philip & SAYER, Derek. The Great Arch: English State Formation as Cultural Revolution. Oxford: Basil Blakewell, 1985.

FERREIRA, Andrey C. Tutela e resistência indígena: etnografia e historia das relações de poder entre os Terena e o Estado. São Paulo: Edusp, 2013.

FOWERAKER, Joe. A luta pela terra: a economia política da fronteira pioneira no Brasil. Trad. Maria Júlia Goldwassar. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

GIROTTO, Renata Lourenço. O Serviço de Proteção aos Índios e a política indigenista republicana junto aos índios da Reserva de Dourados e Panambizinho na área da educação escolar (1929 a 1968). Tese de História, UNESP, 2007.

GLEDHILL, J. & SHELL P. A. (orgs.). New Approaches to Resistance in Brazil and México. Durham & London: Duke University Press, 2012.

GRESSLER, Lori Alice & SWENSSON, Lauro J. Aspectos históricos do povoamento e da colonização do estado de Mato Grosso do Sul. Dourados: Dag, 1988.

JOSEPH, Gilbert K. & NUGENT, Daniel (orgs.). Everyday of State Formation. Revolution and Negotiation of Rule in Modern México. Duke University Press, 1994.

LENHARO, Alcir. Colonização e trabalho no Brasil: Amazônia, Nordeste e Centro-Oeste. Campinas: Editora da Unicamp, 1986.

LIMA, Antônio C. (ed.). Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação de Estado no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1995.

_____. Gestar e gerir: estudos para uma antropologia da administração pública. Rio de Janeiro: Nuap / Relume-Dumará, 2002.

LINS, Marcelo da Silva. Os vermelhos nas terras do cacau: a presença comunista no sul da Bahia (1935-1936). Dissertação de Mestrado em História Social, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia, 2007.

MEDEIROS, Leonilde. Luta por terra e organização dos trabalhadores rurais: a esquerda no campo nos anos 50/60. In: História do Marxismo, vol. IV. Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

NAGLIS, Suzana G. B. Marquei aquele lugar com o suor do meu rosto: os colonos da Colônia Agrícola Nacional de Dourados - CAND, 1943-1960. Dourados: Dissertação de Mestrado em História, UFGD, 2007.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. Do índio ao bugre: o processo de assimilação dos Terêna. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1976.

OLIVEIRA FILHO, João Pacheco de. O nosso governo: os Ticuna e o regime tutelar. São Paulo: Marco Zero/ Brasília: MCT-CNPq, 1988.

ORTNER, Shery B. Resistance and the Problem of Ethnographic Refusal. Comparative Studies in Society and History, vol. 37, n. 1, 1995.

PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL. IV Congresso do Partido Comunista do Brasil, 1954. https://www.marxists.org/portugues/tematica/rev_prob/64/index2.htm.

PEREIRA, Levi M. Parentesco e organização social Kaiowá. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Unicamp, 1999.

PIMENTEL, Spensy K. Elementos para uma teoria política Kaoiwá e Guarani. Tese de Doutorado, USP, 2012.

REIS FILHO, Daniel A. Entre reforma e revolução: a trajetória do Partido Comunista no Brasil entre 1943 e 1964. In: RIDENTI, Marcelo & REIS FILHO, Daniel Aarão (orgs.). História do marxismo no Brasil, vol. V. Campinas: Ed. Unicamp, 2002.

ROSEBERRY, William. Hegemony and the Language of Contention. In: JOSEPH, Gilbert K. & NUGENT, Daniel (eds.). Everyday of State Formation. Revolution and Negotiation of Rule in Modern México. Duke University Press, 1994.

SCHADEN, Egon. Aspectos fundamentais da cultura Guarani. São Paulo: EPU/EDUSP, 1974.

SILVA, Alexandra Barbosa da. Processos indenitários e relações patrão-cliente entre os Kaiowá. Mana, vol. 22, n. 1, 2016.

SOMBRIO, Mariana M. & LOPES, M. M. Expedições científicas na América do Sul: a experiência de Wanda Hanke (1933-1958). Cadernos de História da Ciência, vol. 7, 2011.

VIETTA, Katya. História sobre terras e xamãs Kaiowá: territorialidade e organização social na perspectiva dos Kaiowá de Panambizinho (Dourados – MS) após 170 anos de exploração e povoamento não indígena na faixa de fronteira entre o Brasil e Paraguai. Tese de Antropologia Social, USP, 2007.

WOLF, Eric R. Comments on State, Identity and Violence. In: FERGUSON R. B.(ed.). The State, Identity and Violence. Political Desintegration in the Post-Cold War World. New York: Routledge, 2013, p. 61-67.




Direitos autorais 2017 Revista Estudos Históricos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br