Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

A comunidade transnacional imaginada da imprensa negra de São Paulo e Chicago, 1900-1940

Cristián Castro

Resumo


Este artigo explora o uso do conceito de uma comunidade imaginária transnacional como ferramenta teórica para o estudo da imprensa negra de São Paulo e Chicago de 1900 a 1950. Ao fazê-lo, busco conectar o local com o global, associando a singularidade das trajetórias históricas dessas comunidades afrodescendentes específicas aos pontos em comum das lutas sofridas pelos membros da diáspora negra nas Américas. A macronarrativa do artigo é informada pela história das mudanças estruturais do capitalismo no final do século XIX e início do século XX. Essas transformações proporcionaram as condições sociopolíticas necessárias para o desenvolvimento da imprensa negra; uma imprensa que visava articular um discurso contra-hegemônico sobre a raça, diferente da imprensa tradicional, a "imprensa dos homens brancos". Em um nível micro, este artigo propõe o uso da imprensa negra nas Américas como uma porta para entender como uma fração da comunidade afrodescendente de São Paulo e Chicago – ou seja, a classe média negra – negociou raça e cidadania através de um complexo processo de diálogo nacional e transnacional, local e globalmente. Em geral, apesar da limitação da "imprensa negra" como fonte primária, devido à sua limitada circulação e audiência, a imprensa negra oferece uma oportunidade única para retratar a vida urbana cotidiana dos afrodescendentes em duas cidades em rápida modernização.


Palavras-chave


classe média negra, imprensa negra, História Transnacional, História Global, História Urbana, modernidade negra.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


O Alfinete, September 22 1918.

O Getulino, 7 September 1924.

Auriverde, May 13 1928.

The Chicago Defender, 19 Feb, Mar 19 and Apr 30 1910; Apr 18, 1914; Aug 19 1916; July 14 1923.

AMÂNCIO, Kleber Antonio de Oliveira. Pós-abolição e quotidiano: ex-escravos, ex-libertos e seus descendentes em Campinas 1888-1926. Campinas: Alameda Casa Editori-al, 2016

ANDERSON, Benedict. Imagined communities. Reflections on the origin and spread of nationalism. New York: Verso, 1983.

BASTIDE, Roger. Estudos afro-brasileiros nº 2. Sao Paulo: Universidade de São Paulo, 1946.

BENJAMIN, Walter. The work of art in the age of its technological reproducibility and other writings. Harvard: Harvard University Press, 2008.

BRITO, Luciana da Cruz. Impressões norte-americanas sobre escravidão, abolição e re-lações raciais no Brasil escravista. São Paulo, 2014. Tese de doutoramento em História, FFLCH-USP.

BUTLER, Kim. Interview with Henrique Cunha, Sao Paulo, January 20, 1989.

_____. Identity and self-determination in the post-abolition African Diaspora: Sao Paulo and Salvador, Brazil 1888-1938. Dissertation, Johns Hopkins University, 1994.

CARVALHO, Gilmar Luiz da. A imprensa negra paulista entre 1915 e 1937: característi-cas, mudanças e permanências. São Paulo, 2009. Tese de doutoramento em História, FFLCH-USP.

CASTRO-KLAREN, Sara; CHASTEEN, John Charles. Beyond imagined communities. Reading and writing the nation in Nineteenth-Century Latin America. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2003.

CHICAGO COMMISSION ON RACE RELATIONS, The negro in Chicago; a study of race relations and race riot. Chicago: University of Chicago Press, 1922.

Diario Popular (May 14, 1888), in ANDREWS, George Reid. Blacks and whites in Sao Paulo, 1888-1988. Madison: University of Wisconsin Press, 1991.

GELLNER, Ernest. Nations and nationalism. Ithaca: Cornell University Press, 2009.

GROSSMAN, James. Blowing the trumpet: The Chicago Defender and black migration During World War I. Illinois Historical Journal, Vol. 78, no. 2, summer, 1985.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Notas sobre raça, cultura e identidade na im-prensa negra de São Paulo e Rio de Janeiro, 1925-1950. Afro Asia, 29/30, 2003.

HOBSBAWM, Eric. Nations and nationalism since 1780: programme, myth, reality. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

LEE, Leo Ou-Fan. Shangai Modern: the flowering of a new urban culture in China, 1930- 1945. Harvard: Harvard University Press, 1999.

MARTINDALE, Carolyn. The white press and black America. New York: Greenwood Press, 1986.

MARX, Karl. A contribution to the critique of political economy. Chicago: Charles Kerr Company, 1904.

MIGNOLO, Walter D. “The Geopolitics of Knowledge and Colonial Difference,” in MORANA, Mabel; DUSSEL, Enrique; JAUREGUI, Carlos (Ed.). Coloniality at Large: Latin America and the Postcolonial Debate. Durham, Duke University Press, 2008

PARK, Robert E.; BURGESS, Ernest W. The City. Suggestions for Investigations of Hu-man Behavior in the Urban Environment. Chicago, University of Chicago Press, 1925

SAID, Edward. Orientalism. New York, Vintage Books, 1979

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espectáculo Das Raças: Cientistas, Instituciones,e Questao Racial no Brasil 1870- 1930. São Paulo, Companhia Das Letras, 1993

SCOTT, Rebecca J., Degrees of Freedom. Louisiana and Cuba After Slavery. Cambridge, Harvard University Press, 2005

STEIN, Stanley. Vassouras, A Brazilian Coffee County, 1850 – 1900. New Jersey, Prince-ton University Press, 1958

THOMPSON, Edward P. Customs in Common: Studies in Traditional Popular Culture. New York, The New York Press, 1993

WEINSTEIN, Barbara. Slavery, Citizenship, National Identity in Brazil and U.S. South, in DOYLE, Don H.; PAMPLONA, Marco Antonio (Ed), Nationalism in the New World. Athens. University of Georgia Press, 2006




Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br