Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

O tal de natal: reivindicação por direito trabalhista e assassinatos de camponeses. Pernambuco, 1963

Pablo Francisco de Andrade Porfírio

Resumo


Este artigo toma o assassinato de cinco trabalhadores rurais na esplanada da Usina Estreliana como ponto de partida para a análise da luta por direitos trabalhistas na Zona da Mata de Pernambuco. Investiga-se como, além do uso da violência, articulou-se uma narrativa visual e escrita para classificar, qualificar e construir significados para a ação reivindicatória dos trabalhadores rurais. Apresenta-se ainda como esses significados, constituídos pelas ideias de desordem social e subversão, foram utilizados por setores da elite agrária para barganhar vantagens junto ao governo federal e fortalecer seu poder político.


Palavras-chave


trabalhadores rurais; violência; golpe de estado; fotografia; imprensa; história.

Texto completo:

PDF

Referências


CALLADO, Antônio. Os industriais da seca e os “galileus” de Pernambuco. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1960.

_____. Tempo de Arraes. A revolução sem violência. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

CAMPANHA NACIONAL PELA REFORMA AGRÁRIA (CNRA). Violência no campo. Petrópolis: Vozes/Ibase, 1985.

CARNEIRO, Ana & CIOCCARI, Marta. Retrato da repressão política no campo – Brasil 1962-1985: camponeses torturados, mortos e desaparecidos. Brasília: MDA, 2011.

CASTILLO TRONCOSO, Alberto del. Ensayo sobre el movimiento estudantil de 1968. La fotografia y la construcción de un imaginário. México: Instituto Mora/CONACYT / Instituto de Investigaciones Sobre La Universidad y La Educación, 2012.

DABAT, Christine Rufino. Uma caminhada penosa: a extensão do Direito trabalhista à zona canavieira de Pernambuco. Clio - Revista de Pesquisa Histórica, Recife, UFPE, 26-2, 2008.

GAMARNIK, Cora. Imágenes de la ditadura militar. La fotografía de prensa antes, durante y después del golpe de Estado de 1976 en Argentina. In: FERNÁNDEZ, Silvia & GAMARNIK, Cora. Artículos de investigación sobre fotografia. Montevideo: Ediciones CMDF, 2011.

_____. El fotoperiodismo y la guerra de Malvinas: uma batalla simbólica. In: MAUAD, Ana & MRAZ, John. Fotografía e historia. Montevideo: CFD Ediciones, 2015.

GOMES, Angela de Castro & FERREIRA, Jorge. 1964: o golpe que derrubou um presidente, pôs fim ao regime democrático e instituiu a ditadura no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

GRUZINSKI, Serge. A guerra das imagens: de Cristóvão Colombo a Blade Runner (1492-2019). São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

JULIÃO, Francisco. Cambão: a face oculta do Brasil. Recife: Ed. Bagaço, 2009.

KOSSOY, Boris. Imágenes y movimientos sociales brasileños a través de los archivos DEOPS/SP: Una radiografia. In: CASTILLO TRONCOSO, Alberto del & MONROY NASR, Rebeca (coord.). Caminar entre fotones: formas y estilos de la mirada documental. México: Instituto Nacional de Antropología e Historia, 2013.

KOURY, Mauro Guilherme Pinheiro. Práticas instituintes e experiências autoritárias: o sindicalismo rural na mata pernambucana. Doutorado em Sociologia. Universidade Federal de São Carlos, SP, 2010.

MAGALHÃES, Fernanda Torres. O suspeito através das lentes. O DEOPS e a imagem da subversão, 1935-1945. São Paulo: Imprensa Oficial/Humanitas/FAPESP, 2008.

MONTENEGRO, Antonio Torres. Labirintos do medo: O comunismo (1950-1964). In Clio: Revista de pesquisa histórica, v. 22, 2004, p. 215-35.

_____. História, metodologia, memória. São Paulo: Contexto, 2010.

_____. Trabalhadores rurais e Justiça do Trabalho em tempos de regime civil-militar. In: GOMES, Angela de Castro & SILVA, Fernando Teixeira (org.). A Justiça do Trabalho e sua História. Campinas: Editora UNICAMP, 2013.

MRAZ, John. Ver fotografias historicamente. Uma mirada mexicana. In MAUAD, Ana & MRAZ, John. Fotografía e historia. Montevideo: CFD Ediciones, 2015.

OLIVEIRA, Francisco de. Elegia para uma re(li)gião: SUDENE, Nordeste, Planejamento e conflito de classes. 3ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

PAGE, Joseph. A revolução que nunca houve. Rio de Janeiro: Record, 1972.

PALÁCIOS Y OLIVARES, Guillermo. Os plantadores de cana de Pernambuco na primeira metade do século XX: nascimento, crise e consolidação de uma “classe” agrária. Travesía: Revista de Historia Económica y Social, v. 14-15, 2012-2013, pp. 161-219.

PEREIRA, Anthony W. O declínio das Ligas Camponesas e a ascensão dos sindicatos. In: Clio - Revista de Pesquisa Histórica, Recife, UFPE, 26-2, 2009.

PORFIRIO, Pablo F. de A. Medo, comunismo e revolução: Pernambuco (1959-1964). Recife: Ed. da UFPE, 2009.

PORFIRIO, Pablo F. de A. Francisco Julião: em luta com seu mito. Golpe de Estado, exílio e redemocratização no Brasil. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

PROJETO MARCAS DA MEMÓRIA / UFPE. Entrevista com Fernando Barbosa. Recife, 18/10/2011.

VIANA, Gilney. Camponeses mortos e desaparecidos: excluídos da Justiça de transição. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, 2013.




Direitos autorais 2016 Revista Estudos Históricos

Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)
 

eh@fgv.br