Contra as reformas e o comunismo: a atuação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no governo Goulart

Autores

  • Marco Aurélio Vannucchi Leme de Mattos UNICAMP

Palavras-chave:

OAB, governo Goulart, golpe de 1964, advogados

Resumo

O presente artigo examina o combate travado pela OAB, por meio de sua instância diretiva máxima, o Conselho Federal, contra o governo Goulart. A atuação oposicionista da OAB deve ser compreendida no quadro da mobilização civil que colocou em marcha uma campanha de desestabilização do governo federal. Deposto Goulart, a OAB, como instituição, e os conselheiros federais, individualmente, colaboraram ativamente com a ditadura militar nos seus primeiros anos. Propõe-se que o oposicionismo da OAB ao governo Goulart derivasse de quatro fatores: os interesses socioeconômicos dos conselheiros federais; seus vínculos político-partidários; a cultura política dominante no Conselho Federal; questões corporativo-institucionais.

Biografia Autor

Marco Aurélio Vannucchi Leme de Mattos, UNICAMP

Bacharel, mestre e doutor em História pela USP. Pós-doutorando na UNICAMP 

Publicado

27-07-2012

Edição

Seção

Artigos