Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Modernismo revisitado

Eduardo Jardim de Moraes

Resumo


Durante os anos 20, o modernismo brasileiro se estabeleceu como uma discussão cujo tema central era a participação da esfera nacional na comunidade internacional, preocupação que deu ao movimento seu inconfundível tom universalista. O universalismo que caracteriza o movimento modernista se desdobrou em duas fases: durante a primeira (1917-1924), prevaleceu a idéia de uma inserção imediata da parte (Brasil) no todo (comunidade internacional); na segunda fase (a partir de 1924), o universalismo modernista propunha um acesso ao cenário mundial através da valorização do elemento nacional. O nacionalismo modernista foi, portanto, um momento da discussão sobre a participação no fórum amplo das "nações cultas". É este o pressuposto que torna possível a compreensão do projeto de elaboração de retratos do Brasil, presente nesse movimento.

Texto completo:

pdf


Revista Estudos Históricos
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas (FGV)

 

eh@fgv.br