Logomarca da FGV

Repositório FGV de Periódicos e Revistas

Uma Nota Sobre Efeitos de Gastos Públicos Federais Sobre o Crescimento da Economia Brasileira

Divanildo Triches, Soraia Santos da Silva

Resumo


O artigo tem o objetivo de analisar os efeitos dos gastos governamentais
sobre o produto da economia brasileira ao longo do período de
1980 a 2005, identificando a contribuição de algumas categorias de gastos
públicos sobre o crescimento do produto no Brasil. Para isso, foram
investigadas as séries dos componentes das despesas públicas federais,
em particular, tanto por grupo como por função. Os procedimentos metodológicos
usados basearam-se nos testes de Dickey-Fuller Aumentado
(DFA) e Phillips e Perron (PP), teste de Causalidade de Granger e o método
de Cointegração de Engle e Granger e Johansen. Os resultados dos
testes de raiz unitária mostraram que as séries estudadas de produto
e despesas públicas são I(1). A maioria dos pares de variáveis mostrou
causalidade no sentido de Granger fluindo dos componentes dos gastos
públicos para o produto. As exceções ficaram por conta dos gastos
com defesa e segurança nacional e educação. Da mesma forma, esses
tipos de despesas não se mostraram estatisticamente significantes nas
estimações. Entretanto, comunicação, saúde e saneamento, energia e
recursos minerais e transporte foram as categorias de gastos públicos
que mostraram relevância empírica na composição das despesas públicas.
As evidências mostram que essas despesas podem ser consideradas
como gastos produtivos. Para uma dada quantidade de fatores
privados, melhores estradas, portos, ferrovias, comunicação, saúde e saneamento implicam uma maior produtividade desses fatores e, consequentemente,

elevando o produto final.


Palavras-chave


Gastos públicos, Crescimento Econômico, Teste de Causalidade, Cointegração.

Texto completo:

PDF


Fundação Getulio Vargas  EPGE - Praia de Botafogo 190, 11º andar - Tel.: (21) 3799-5831

 

ISSN 0034-7140 (print) ISSN 1806-9134 (online)