Defesa da concorrência nos portos

Autores

  • Gesner Oliveira
  • César Mattos

Palavras-chave:

concorrência, portos, Órgão Gestor da Mão-de-Obra (OGMO), Conselho de Autoridade Portuária (CAP), teminais privativos

Resumo

Este artigo procura avaliar o sistema portuário brasileiro à luz da questão concorrencial. A despeito de o governo ter obtido sucesso no estímulo à concorrência entre portos após 1990, o mesmo não ocorreu para os vários serviços de operação portuária. Como a concorrência entre portos no Brasil é imperfeita, dadas as grandes distâncias envolvidas, a falta de concorrência dos serviços nos portos tende a aumentar os preços cobrados acima dos níveis competitivos, incrementando o chamado "Custo Brasil". Há uma série de fatores que influenciam a falta de concorrência nos serviços portuários, sendo que o principal objetivo do artigo é avaliar as fontes possíveis de barreiras à entrada que podem bloquear a concorrência nos serviços portuários do país.

Publicado

01-07-1998

Como Citar

OLIVEIRA, G.; MATTOS, C. Defesa da concorrência nos portos. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 38, n. 3, p. 64-76, 1 jul. 1998.

Edição

Seção

Economia de empresas