Produção acadêmica em recursos humanos no Brasil: 1991-2000

Autores

  • Maria José Tonelli
  • Miguel Pinto Caldas
  • Beatriz Maria Braga Lacombe
  • Tatiana Tinoco

Palavras-chave:

Produção acadêmica em RH, balanço crítico, epistemologia, metodologia, temática em RH, autores em RH

Resumo

O crescimento da produção acadêmica em Administração no Brasil desde 1980 tem incentivado a publicação recente de muitos balanços críticos, como os realizados pelas áreas de Organizações, Marketing, Administração da Informação e Administração Pública. O presente artigo faz um balanço da produção em Recursos Humanos na década de 1990, publicada nos principais periódicos científicos brasileiros (RAUSP, RAP, RAE e RAC) e no Enanpad. O artigo levanta e analisa temática, base epistemológica, orientação metodológica e demografia de autoria de todos os 127 artigos publicados nos periódicos e os 290 veiculados no Enanpad no período. Os resultados indicam que, embora a produção da área tenha aumentado significativamente em volume, o perfil acadêmico de RH no Brasil é preocupante: seu escopo temático é contestado pelo recente crescimento e autonomia do campo de comportamento organizacional; sua base epistemológica é eminentemente funcionalista; a base metodológica é frágil, predominando estudos de caso tipicamente ilustrativos de teoria consolidada (ou seja, sem maior pretensão de indução ou criação de teoria); e a diversidade de origem é baixa: mais de 65% da produção vem de apenas 7 programas de pós-graduação.

Publicado

01-01-2003

Como Citar

TONELLI, M. J.; CALDAS, M. P.; LACOMBE, B. M. B.; TINOCO, T. Produção acadêmica em recursos humanos no Brasil: 1991-2000. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, p. 105-122, 1 jan. 2003.

Edição

Seção

RAE - Documento

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 3 4 5 6 > >>