Debates e perspectivas centrais na teoria das organizações

Autores

  • W. Graham Astley
  • Andrew H. Van de Ven

Palavras-chave:

Voluntarismo, ação coletiva, níveis de análise micro e macro, ambiente, teoria das organizações

Resumo

Diversas escolas do pensamento organizacional são classificadas de acordo com os níveis micro e macro de análise organizacional e com premissas deterministas em oposição a voluntaristas acerca da natureza humana, gerando, assim, quatro perspectivas básicas: a visão organizacional sistêmico-estrutural, a visão da escolha estratégica, a da seleção natural e a da ação coletiva. Essas quatro visões representam qualitativamente diferentes conceitos sobre a estrutura, o comportamento, a mudança e os papéis gerenciais nas organizações. São identificados seis debates teóricos por meio da sobreposição dessas quatro visões, sendo assim alcançada uma reconciliação parcial, levando os pontos de vista opostos a um entendimento dialético. Os seis debates, que tendem a ser individualmente tratados e isolados pela literatura, são então reintegrados, num nível metafórico. O modelo apresentado tenta transcender os problemas associados a uma fragmentação excessiva, focando a interação entre perspectivas teóricas divergentes, mas procurando também preservar a autenticidade de pontos de vista distintos, preservando, dessa forma, as vantagens associadas ao pluralismo teórico.

Publicado

01-04-2005

Como Citar

ASTLEY, W. G.; VAN DE VEN, A. H. Debates e perspectivas centrais na teoria das organizações. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 45, n. 2, p. 52-73, 1 abr. 2005.

Edição

Seção

RAE - Clássicos