Construção e desconstrução de fronteiras e identidades organizacionais: história e desafios do McDonald's

Autores

  • Isleide Arruda Fontenelle

Palavras-chave:

Fronteiras organizacionais, identidades organizacionais, McDonald’s, marca, sociedade da ordem

Resumo

Reflete-se sobre os desafi os da construção e desconstrução de fronteiras e identidades organizacionais na passagem da sociedade da ordem – com sua noção de fronteiras e identidades – para a modernidade líquida, baseada em formas fl uidas. Para ilustrar tal passagem, utiliza-se um estudo de caso da corporação McDonald’s, apresentando as fronteiras e identidades organizacionais que esta estabeleceu desde seu surgimento, nos EUA, até se tornar uma das mais poderosas marcas globais. Toma-se o McDonald’s como paradigmático do formato de negócios da moderna sociedade da ordem que perdurou no século XX, fator determinante para a expansão da corporação. Entretanto, a partir da década de 1990, a corporação passou a ser criticada por analistas de negócios, tendo ela própria assumido uma “crise de imagem”. Aponta-se que essa crítica à rigidez do “sistema McDonald’s” é sinalizadora de uma transformação mais ampla no formato social que alimentou e sustentou esse modelo de negócio, de bases fordistas e suportado por uma estratégia de padronização.

Publicado

01-01-2007

Como Citar

FONTENELLE, I. A. Construção e desconstrução de fronteiras e identidades organizacionais: história e desafios do McDonald’s. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 47, n. 1, p. 60-70, 1 jan. 2007.

Edição

Seção

Artigos